Campeonato Cearense de Marcas e Pilotos

3 de setembro de 2007

Domingo de sol, dia ideal para os amantes de corridas. Nesse cenário aconteceu, ontem, no autódromo do Eusébio, a terceira e quarta etapas do Campeonato Cearense de Turismo (Marcas e Pilotos) nas categorias duas mil (A) e mil e seiscentas cilindradas (B).

Antes da largada uma justa homenagem dos pilotos e da organização da prova ao fundador do autódromo Virgílio Távora, Neném Pimentel. Foi ele quem idealizou a pista e a construiu. Anos depois vendeu para o Governo do Estado.

Com um bom público presente, os pilotos saíram para a terceira etapa ao meio-dia. Nem o calor foi motivo para desânimo e o que se viu foi uma das mais disputadas provas da categoria com bons pegas e alternância de posições. Largando na pole, Pedro Virgínio (25) teve de segurar a vontade do veterano Ary Gambarini (8) nas voltas finais para garantir a vitória seguido do experiente piloto que protagonizou o duelo com Duda Bala (78) quando lutavam pela terceira colocação.

Duda mostrou que não vende fácil uma posição e pilotando limpo segurou Gambarini até a relargada, que é promovida pela direção da prova entre as sétima e nona voltas para que os carros se alinhem e façam a chamada largada lançada, dando mais emoção a prova. Foi aí que a vontade de Gambarini atrapalhou o resultado final. Ele ultrapassou Duda antes de cruzar a linha de chegada (onde demarca o reinício) e foi apenado com a perda de duas posições no resultado final, caindo para o quarto posto.

Na Segunda colocação ficou Duda Bala, seguido de Alcides Moreira (1) todos da categoria A. Em quinto Marcos Mota (27) foi o primeiro da categoria B, seguido de Allan Silva (6) Aldemir Gouveia (5), Quevedo Filho (32), Kaio Freire (2), e Márcio Rodrigues (17) todos da B.

No intervalo entre uma etapa e outra o público acompanhou um espetáculo de acrobacias com os pilotos da Equipe Força Livre. Maverick, Opala e Chevette manobravam alucinadamente no miolo central da pista e em meio a fumaça dos pneus giravam os carros em “360”, “zerinhos”, “cavalos-de-pau” e outras manobras sempre levantando aplausos.

Foi também nesse intervalo que o piloto Aldemir Golveia ganhou uma festa pelo seu aniversário. Aos 18 anos, “Aldemirzinho”, como também é chamado pelos amigos e pilotos, mostra que vai seguir os passos do pai Aldemir Golveia que há 20 anos manda bem nas pistas nordestinas. O jovem piloto mostrou maturidade durante a competição, mas revelou que na largada sempre dá um “friozinho na barriga” na hora de engatar a primeira marcha. “Na hora de alinhar no grid a gente sente até um pouco de ansiedade, dá aquele “friozinho na barriga”, mas ele vai embora depois que aceleramos”, disse.

Na Segunda corrida (quarta etapa), alguns pilotos esperavam obter melhor classificação. Kaio Freire, que na terceira etapa chegou no quarto posto, acreditava melhorar seu desempenho, já que havia feito uma corrida poupando carro e pneus. “Estou andando com pouco pneu, por isso meu ritmo foi mais lento, mas na quarta etapa espero tirar a diferença e melhorar minha classificação”, afirmou Freire.

Mais uma vez o público acompanhou uma corrida disputada e cheia de surpresas. No grid Gambarini estava na Segunda colocação ao lado de Pedro Virgínio. Na largada Pedro manteve a ponta de onde só saiu após parar seu carro devido a problemas mecânicos, cedendo assim o primeiro posto para Gambarini.

Em seu carro vermelho Ary mantinha a ponta e buscava mais uma vitória neste ano quando também teve problemas e cedeu a ponta para Duda Bala, que estava no lugar certo na hora certa, daí foi só conduzir até a bandeirada final seguido por Paulo Fernando na Segunda colocação e, mesmo com a quebra, Ary Gambarini, em terceiro. Em quarto ficou Eloísio Filho.

Na categoria B o resultado final da quarta etapa foi Quevedo Filho em primeiro; Allan Silva. em segundo; Bruno Pascoa (72), em terceiro; Kaio Freire, em quarto; e Marcio Rodrigues em quinto.

O próximo encontro entre público, máquinas e pilotos do Campeonato Cearense de Turismo será no dia 28 de Outubro, também no Eusébio.