CTM 2000: Julyano é declarado campeão da temporada 2007

21 de dezembro de 2007

O final de semana na CTM2000 era de rodada dupla, a sétima etapa foi realizada no sábado (15) e a oitava no domingo(16). Só que o domingo começou cheio de questionamentos após a vistoria, realizada sábado a noite, da sétima etapa do campeonato que teve a vitória de Brunno Santos. Segundo essa vistoria Brunno, piloto pernambucano, até então líder do campeonato e vencedor da prova foi desclassificado. Com a vitória, Brunno era considerando o campeão da temporada por antecipação, mas perdeu o título, depois de receber uma punição da Federação Cearense de Automobilismo. A decisão aponta que durante a vistoria os comissários encontraram uma barra de ferro de aproximadamente 3kg, solta dentro do carro do piloto, algo proibido pelo regulamento, e que tem como punição a desclassificação. Assim, o piloto perdeu os 20 pontos que conseguiu com a vitória e complicou sua situação.

Brunno Santos venceu no domingo de forma inquestionável a oitava e última etapa da CTM2000. Ele largou em terceiro e já na primeira volta estava em segundo lugar, na décima volta disputava a primeira colocação com Geraldo Rola. Tanta pressão fez o líder da corrida cometer um erro na pista e rodar. Geraldo ficou atolado, perdeu várias posições, mas conseguiu voltar para a pista como retardatário. Esse foi o momento certo para o pernambucano Brunno Santos assumir a liderança e mantê-la até o final da prova com uma certa folga. Na disputa pela terceira posição, os pilotos Quevedo Filho e Julyano Silveira, vinham disputando acirradamente a colocação. A cada curva, ultrapassagens e pegas surpreendentes na reta dos boxes, mas no final da vigésima volta, Julyano Silveira levou a melhor e assumiu o terceiro posto. Lá na frente, Brunno Santos encontrou os retardarários e mais um problema: Geraldo Rola tentava induzir o piloto pernambucano ao erro, mas sem sucesso. “Ele tentou me pressionar psicologicamente, mas não conseguiu”, afirma Brunno Santos, que tem mais um problema à frente.

Com a desclassificação ele vai ter que disputar na justiça, o título do campeonato. Segundo o presidente da Federação, Haroldo Scipião, ” o regulamente está escrito para ser cumprido. Hoje o que vale é a desclassificação, mas se o piloto discorda da decisão da comissão julgadora cabe a ele entrar com um recurso apropriado para ser julgado pelo Tribunal Desportivo”.
A decisão foi contestada por Brunno Santos. “Segundo o entendimento dos comissários desportivos, a barra supostamente encontrada no meu carro era um lastro e por estar solto feriu o regulamento técnico da categoria. Ocorre que, o código desportivo nacional estabelecido pela Confederação Brasileira de Automobilismo, define o que é o lastro, e segundo essa definição, tal objeto não era um lastro. Vale salientar que, esse objeto estava solto e só foi encontrado no carro depois de duas horas do término da corrida”, informa o piloto.

Brunno Santos manifestou à Federação Cearense de Automobilismo a intenção de entrar com uma apelação para recorrer da punição. O pedido já foi protocolado e entregue à secretaria da prova. O documento só deve ser julgado dentro de um prazo de 90 dias. Enquanto isso, o piloto potiguar Julyano Silveira é o campeão da temporada 2007.”Mereço o título, eu fiz cinco poles, tenho duas vitórias, mostrei na pista que sou o campeão”, garante Julyano.”Não importa o resultado, mostrei para todos o meu talento na pista. Tenho três vitórias e só não sou campeão, por causa dos descartes, minha pontuação é melhor que a do Julyano”, afirma Brunno. A CTM2000 encerra sua temporada após realizar um ano especial para o automobilismo nordestino.

Pilotos de vários estados do nordeste e do Brasil mantiveram um grid médio de 16 carros por corrida e já fazem planos para 2008. “Ano que vem pretendo continuar na CTM2000 e ainda encarar a Stock Light”, garante o campeão Julyano Silveira.A CTM2000 nasceu para valorizar o automobilismo regional e gerar novos talentos, objetivo plenamente cumprido ao fim desta temporada de estréia.

Foto Doni Castilho