Sonho….acredite nele

29 de janeiro de 2008

Essa é boa!
O piloto Rubens Barrichello acredita ainda poder conquistar o título de campeão mundial de Fórmula Um.

Creio ser uma missão quase impossível, pois não creio que sua equipe domine a categoria neste ano e que a ele sejam voltadas as atenções de primeiro piloto.

Em 1993 quando estreou na categoria máxima do automobilismo pela equipe Jordan, o piloto esteve em Fortaleza a convite da Arisco, então patrocinadora. Naquela ocasião entrevistei o jovem piloto para a Rádio AM O Povo e indaguei sobre sua carreira vitoriosa nas categorias por onde passara e, contendo minha emoção de fã, quis saber se ele esperava conquistar um título na F-1. Lembro da sua resposta (ainda tenho o áudio). “Hoje eu dei um grande passo na minha carreira entrando para a Fórmula Um e vou dar sempre o melhor que puder como sempre fiz e espero ser campeão de Fórmula um até o ano 2000”.

Em 2000 ele entrava em um dos mais cobiçados cokcpits do automobilismo: uma Ferrari. Além de um bom contrato com excelente salário Barrichello tinha a missão de desenvolver o carro para um piloto sentar a bota e este piloto era apenas o melhor do mundo.

Com Schumacher liderando as atenções do time italiano restou-lhe entregar-se a condição de segundo piloto esperando ficar no posto primeiro quando o alemão saísse da equipe. Por falta de equilíbrio, prefiro pensar assim, andou brigando com o time e, mesmo mostrando ser mais rápido que Schumacher em várias ocasiões teve de abdicar da vitória em detrimento do título para o alemão. Dizem que a Ferrari não engoliu o GP da Hungria quando Barrichello praticamente parou o carro para Schumacher vencer, uma covardia com quem sempre ajudou o time.

Ao se transferir para a Honda em 2006, após ter perdido a chance de suceder Schumacher nos carros vermelhos deixou o piloto Inglês Jenson Button conquistar a primeira vitória para o time nipônico e, em 2007 não marcou um ponto sequer, ao contrário do inglês que marcou seis míseros pontinhos para a Honda. E é por isso que não acredito na possibilidade da Honda dar total atenção ao brasileiro e isso vai distanciá-lo cada vez mais de seu sonho.

Barrichello é um bom piloto, sabe acertar o carro e é veloz, no entanto, não conseguiu superar certos obstáculos em um mundo extremamente competitivo quanto é a Fórmula Um.