Dupla cearense quebra e perde liderança

30 de janeiro de 2008

Foto: Haroldo Nogueira

Na pista a dupla cearense mostrava como uma prova deve ser administrada de olho na vitória.
Junto ao seu navegador, Stanger Eller, Riamburgo Ximenes venceu apenas uma especial, mas liderava de forma absoluta a competição. Administrava sua vantagem com inteligência e ousava quando era preciso conquistar tempos para garantir a vitória. A questão é que um rali só acaba na bandeirada final, mesmo com a liderança na mão e um circuito pequeno para fechar o último dia de competição.
E foi assim, eles largaram campeões na penúltima bateria da prova com apenas 15 quilômetros de terra batida, retões e curvas rápidas. A vantagem era de 1 minuto e 49 segundos sobre Jean Azevedo/Yossef Haddad, dupla segunda colocada. Tudo ia muito bem e a primeira volta foi cumprida de acordo com a estratégia da dupla. Com essa diferença de tempo só mesmo algo muito inesperado poderia tirar a vitória dos cearenses.
Com a vitória na mão eles entraram para a segunda bateria do quarto dia de competição, penúltima do Cerapió 2008. Na pista a velocidade era o passaporte para a vitória até que o inesperado aconteceu: devido a alta temperatura seu carro apresentou problemas, o que ocasionou a queima da junta do cabeçote, cuja tradução significa: fim de rali, e a vitória no colo do seu melhor concorrente, Jean Azevedo. Desta forma Ximenes/Eller, fechou o Cerapió 2008 em quinto lugar na categoria protótipo/força livre.

“Todo rali tem variáveis inesperadas. Perder assim da aquela dor de cotovelo, mas faz parte do jogo. O que posso dizer é que este foi um rali cuja disputa na pista me animou muito por ver novos talentos pisando forte, vencendo especiais, mostrando que o nordeste levará nomes bastante competitivos para as grandes provas do país. E acredito que vitória do Jean também tenha sido valorizada por tudo que aconteceu, ele viu que aqui é preciso acelerar e muito para sair com o título”, declarou Ximenes.