Brasileiros terão papéis distintos na temporada de 2008 da F-1

12 de março de 2008

Estamos a dois dias para o início de mais uma temporada da Fórmula Um. Melbourne, na Austrália, será o palco de uma corrida que vem cercada de muitas expectativas. Para nós brasileiros será um ano em que teremos três representantes, cada um com sua história e com suas pretensões.
Rubens Barrichello, em seu último ano de contrato com a Honda, não terá muitos motivos para se animar. O carro está uma droga e, mesmo que se recupere, o ano de 2008 vai valer para ele a quebra do recorde do italiano Ricardo Patrese como sendo o piloto que participou do maior número de corridas na categoria e só.
Nelson Ângelo Piquet, o Nelsinho finalmente terá sua grande chance na Fórmula Um. Após ter se credenciado como segundo colocado na GP-2 e ter passado um ano como piloto de testes da Renault pilotará o segundo carro da equipe francesa ao lado de Fernando Alonso. Embora seja um piloto veloz, o brasileiro não deve ter tratamento melhor que o espanhol e,se for esperto como o pai, pode aprender muito esse ano e pensar no seu futuro dentro da categoria, já que seu companheiro só tem contrato para esta temporada.
Para Felipe Massa este ano pode representar o seu futuro dentro da categoria. Ele terá de superar seu companheiro e o atual campeão, o filandês Kimi Raikonnem que soube aproveitar bem a briga interna da McLarem e manter-se constante em 2007, coisa que Felipe não soube fazer e por isso vai começar o ano com a incômoda posição de segundo piloto e tendo que provar que pode bater o “homem de gelo”.