VELOCIDADE – Por Robério Lessa

11 de abril de 2008

Hoje vou aproveitar o espaço de minha coluna semanal para falar da principal categoria do automobilismo nacional, a Stock Car.

Neste fim de semana, em Interlagos será realizada a trigésima temporada desde que foi criada pela GM do Brasil em 1979.
Com o passar dos anos a Stock cresceu, passou por crises, mas sempre se manteve como categoria de ponta. Hoje os tempos são outros. Não se faz automobilismo sem apoio, sem dinheiro e nesse quesito a Stock tem se mostrado profissional.
Administrada pela Vicar Promoções e batizada de Copa Nextel, por conta do principal patrocinador, a operadora telefônica Nextel, a temporada de 2008 surge com diversos atrativos. O mais expressivo é a premiação de R$ 6,4 milhões, para pilotos e equipes, além da premiação de U$1 milhão em uma etapa, a chamada “corrida do milhão”. Na parte técnica o destaque é para a volta do reabestecimento e a chegada da Goodyear como fornecedora de Pneus. Vale lembrar que os carros são iguais em motor e chassi, tendo como diferença apenas a carenagem onde se vêem estampadas as três montadoras em disputa. General Motors, Peugeot e Mitsubishi.
Além disso, cada etapa terá mais de uma competição, garantindo assim um maior atrativo para quem for às arquibancadas dos autódromos brasileiros. Neste ano serão realizadas provas da Copa Nextel Stock Car, Copa Webmotors Pick Up Racing, Copa Vicar (substituta da Stock Light – categoria de acesso) e Stock Júnior (categoria escola).

Não vai faltar atrativo para o público que tem se acostumado a ver na categoria pilotos revelados no Brasil e que já participaram de competições internacionais, sendo que cinco deles com passagem pela Fórmula Um.

As corridas da Stock serão transmitidas pela TV Globo e seus canais por assinatura.

Robério Lessa é jornalista formado pelo Curso de Comunicação da Universidade Federal do Ceará e desde 1992 escreve sobre automobilismo.