Velocidade – Por Robério Lessa

18 de abril de 2008

Na semana passada escrevi sobre a nova temporada da Stock Car. Fique ansioso para ver a corrida na TV e pelo que vi gostei, só não gostei do anúncio de aposentadoria do piloto Ingo Hoffman, um colecionador de títulos na categoria. De volta à corrida daria nota sete.
Não estou querendo ser generoso nem ganhar a simpatia de ninguém. Vi um grande equilíbrio de tempos e boas disputas, poderiam ser mais. Ao contrário de grande parte da chamada “Imprensa Esportiva” a parada nos boxes rendeu um “espetáculo” a mais para quem via do outro lado da telinha e, creio eu, para os que estavam no autódromo. Embora seja uma corrida curta, talhada para a transmissão televisiva, o reabastecimento movimentou os boxes e gerou trabalho para os chefes de equipe e premiou a ousadia de quem apostou no tudo ou nada.
Discordo da postura defendida pelo piloto Cacá Bueno (um dos poucos que reclamaram antes dos carros irem para a pista) de que haveria mais disputa na pista se não houvesse a parada. O próprio piloto poderia ter justificado isso ultrapassando Thiago Camilo (também se queixou do pit obrigatório) e Marcos Gomes. Tudo bem que ele superou Antonio Jorge Neto, seu companheiro de equipe. mas ele sabia que iria reabastecer, sua equipe também, portanto tivessem adotado uma posição mais agressiva para um dos carros. Mal comparando com a Fórmula Um desprezar a parada seria desmerecer a estratégia de Shumacher e da Ferrari.
GT3
Neste fim de semana tem a abertura da temporada da GT3 Brasil em Curitiba.
Uma pena que a corrida só será transmitida pela TV por assinatura (Sport TV) aí muita gente não vai poder ver Ferrari disputando com Lamborghini, Porsche, e outras máquinas. Vale lembrar que este ano até o tricampeão Nelson Piquet vai competir na categoria. Promete!
Robério Lessa é jornalista formado pelo Curso de Comunicação da Universidade Federal do Ceará e desde 1992 escreve sobre automobilismo.