Sonho desfeito

4 de agosto de 2008

Foto:WWW.f1.com

Largando na terceira posição do grid, logo após dois carros da McLaren, restaria ao brasileiro Felipe Massa ser agressivo na largada e não deixar os dois carros ingleses avançarem na corrida. Mas depois de uma fantástica partida em que deixou Hamilton e Kovalainem na poeira, ninguém poderia imaginar que, ao final daquela corrida, Felipe não sairia vitorioso.
Durante todo o final de semana Massa mostrou que estava disposto a sair da Hungria com a liderança do campeonato e, mesmo sendo as Mclaren favoritas, guiou a Ferrari número 2 sempre no limite e sem cometer erros. O retrospecto da Ferrari no GP Húngaro registra vitória em 1989 com Nigel Mansell, 2002 com Barrichello e outras três vezes 1998, 2001 e 2004 com Michael Schumacher. Uma vitória do time italiano seria também a sexta de um brasileiro.
Felipe contava com um bom resultado e, sabendo que Hungaroring não existem muitos pontos de ultrapassagem, superou Lewis Hamilton na primeira curva para não ter de contar com mirabolantes estratégias de paradas nos boxes. A corrida parecia definida. As ultrapassagens inexistiam, sequer havia disputas interessantes. A corrida estava chata, deu até para dar cochilos no sofá.
Mas diante os berros do locutor, faltando três voltas para o fim da prova, o motor da Ferrari de Massa abriu o bico. As lágrimas que seriam de alegria rolaram na face do brasileiro em meio a frustração de quem tem a certeza de ter feito o melhor que poderia fazer.
Na corrida da Alemanha vibramos com o acaso que levou Nelsinho Piquet ao segundo lugar, hoje o elemento sorte caiu no colo de um finlandês que se conformou em ser o segundo piloto das McLaren, servindo de escudeiro para Lewis Hamilton. Heikki Kovalainen fecha o domingo como o sortudo da semana após ter tido contrato renovado para 2009 e vencido um GP de forma inesperada, se tornando o centésimo piloto da história a conquistar uma vitória na categoria desde 1950.
A Fórmula Um dá uma parada de duas semanas. O próximo GHP será dia 24 de agosto, no Circuito de rua de Valência, na Espanha, onde teoricamente a McLaren se apresenta como favorita. Resta saber de quem a sorte vai estar de lado.