Copa Nextel Stock Car:Ricardo Maurício vence primeira das finais

21 de setembro de 2008

Foto:Luca Bassani/Vicar

Ricardo Maurício começou na frente na disputa das finais da Copa Nextel Stock Car 2008. Neste domingo, no Autódromo Internacional de Curitiba, o piloto paulista da equipe Medley/WA.Mattheis (Peugeot) venceu, de ponta a ponta a nona etapa da temporada e a primeira válida pelo Playoff que definirá o campeão. Ricardinho completou as 32 voltas no circuito paranaense com o tempo de 45min3seg386, com média horária de 155,72 km/h, repetindo o feito da primeira etapa. A segunda colocação foi de Marcos Gomes, da Medley/A. Mattheis (Chevrolet), a 1,seg798 do vencedor, enquanto Thiago Camilo, da Vogel Texaco (Chevrolet), completou o pódio na terceira colocação, a 2seg916.

Com o resultado de Curitiba, Ricardo Maurício assumiu a liderança no Playoff, com 245 pontos. Marcos Gomes também tem os mesmos 245 pontos, mas perde no desempate pelo número de vitórias (tem duas, contra quatro de Maurício). Thiago Camilo manteve a terceira colocação, agora com 232 pontos. Os demais classificados são os seguintes: 4º) Giuliano Losacco (SP), 223; 5º) Allam Khodair (SP), 220; 6º) Átila Abreu (SP), 216; 7º) Cacá Bueno (RJ), 214; 8º) Valdeno Brito (PB), 212; 9º) Popó Bueno (RJ), 210; 10º) Alceu Feldmann (PR), 207. A décima etapa será no dia 9 de novembro, no Autódromo Internacional Nelson Piquet, em Brasília (DF).

A primeira das quatro provas que definirão o campeão de 2008 agitou Curitiba, atraindo mais de 28 mil pessoas para a corrida deste domingo. Dentro da pista, a eficiência de Ricardo Maurício impediu maiores emoções da briga pela vitória. Emoção mesmo aconteceu somente na largada, com a ultrapassagem de Camilo (3º) sobre Marcos Gomes (2º), que logo, que logo foi retomada. E, um pouco mais tarde, na 11ª volta, a quebra do bicampeão Cacá Bueno (quebra de transmissão), que colocou o piloto na oitava posição e mais longe do tricampeonato.

Na prova que lhe rendeu a quarta vitória na temporada, Ricardo Mauricio destacou ter ficado bastante preocupado com a pressão que poderia sofrer de Marcos Gomes e Thiago Camilo. “A minha maior preocupação na prova era a de segurar o Marquinhos e o Thiago (Camilo)”, afirmou o líder da categoria. Sofrendo bastante para guiar o carro nas última duas voltas, Ricardinho pode contar com a sorte para terminar na primeira posição. “Meu carro estava muito difícil de dirigir na parte final da prova, mas tive muita sorte que o Marcos Gomes estava sendo pressionado pelo Camilo”, concluiu o piloto da Medley/WA Mattheis .

Achando que seu resultado foi bem positivo pelo acerto do seu carro, Marcos Gomes comentou. “Foi uma prova muito difícil, tive que andar 100% no limite e o carro do Ricardinho estava muito bem acertado, por isso chegar na segunda colocação foi muito positivo”, afirmou o piloto, vice-líder da competição.

Thiago Camilo foi bastante arrojado em sua largada mas não conseguiu manter o ritmo dos carros das equipes de Andreas Mattheis (Medley/WA Mattheis e Medley – A Mattheis). “Consegui uma boa largada quando passei o Marquinhos e cheguei no Ricardinho, mas no final da reta o Marquinhos me passou. Foi bastante difícil acompanhar os carros do Andreas, quase perdi o carro no parte do miolo do circuito”, afirmou o terceiro colocado na classificação.

Durou pouco a expectativa de Julio Campos marcar pontos em Curitiba. O piloto da Panasonic Racing largou muito bem e já aparecia em oitavo quando um acidente na reta oposta acabou com suas chances: ele foi atingido por André Bragantini, que voltava à pista, logo depois da confusão que tirou Daniel Serra e Jorge Neto da prova.  “Foi uma pena. Eu estava muito bem. Consegui chegar rapidamente naquele grupo e nossas chances de marcar pontos eram boas. Só que aí acabei atingido quando menos esperava e tive que parar”, contou. No acidente, a suspensão do carro entortou. Outro que tinha boas possibilidades de chegar entre os quinze primeiros era Ricardo Sperafico. Ele chegou a estar na zona de pontos.