Copa Renault Clio: Retorno às pistas de Curitiba

23 de outubro de 2008

Foto:Fernanda Freixosa

Depois de passar por Brasília, Rio de Janeiro e Santa Cruz do Sul , a Copa Renault Clio volta a se apresentar nos dois circuitos que receberam o maior número de corridas na história da categoria . Desde a estréia da competição, em 2002, o Autódromo Internacional de Curitiba já sediou 12 provas da Copa Clio, enquanto o circuito de Interlagos foi palco de outras 13 corridas – ou o equivalente a duas temporadas e meia das sete que a categoria completa em 2008. As duas pistas também já foram visitadas em 2008 pela Copa Clio.

Nos dias 15 e 16 de novembro , a capital paranaense sediará a primeira rodada dupla do calendário , já que até agora todos os eventos foram em rodadas simples, ou seja, com apenas uma corrida.  O encontro valerá pela 7ª e 8ª etapas de 2008. Já a rodada dupla de encerramento acontece nos dias 29 e 30 de novembro , em São Paulo. O retorno a traçados bem conhecidos é considerado positivo especialmente para os estreantes na competição, entre eles os paulistas Renato Pereira e Cesare Marrucci. Vindos de campeonatos regionais , como o Paulista de Automobilismo , ambos conhecem bem o traçado de Interlagos, e já começam a se sentir à vontade também no circuito de Curitiba.

“Em Curitiba andei somente uma vez , mas assimilei bastante a pista e espero colocar esse aprendizado em prática nas próximas corridas ”, disse Marrucci. “ Em Interlagos, que é a pista que mais conheço entre todas as que compõem o calendário , marquei pontos duas vezes neste ano e espero fazer boas corridas no fim do campeonato ”, acrescentou.

A opinião de Marrucci é a mesma do conterrâneo Renato Pereira , que também disputa sua primeira temporada na Copa Clio. Embora sua estréia no Autódromo Internacional de Curitiba tenha sido marcada por um forte acidente no Esse de Alta , um dos trechos mais traiçoeiros do traçado paranaense , ele garante ter acumulado experiência suficiente para esperar um bom resultado no próximo dia 15. “Bati quando restavam apenas cinco voltas para o fim da prova , de modo que pude acumular bastante quilometragem nos treinos livres e, também , na própria corrida ”, declarou Pereira . “O fato de termos duas corridas em intervalo curto de tempo é positivo quando se pensa na redução de custos , mas , por outro lado , representa um risco maior sob o ponto de vista esportivo . Uma batida forte na prova de sábado pode significar ao piloto a perda de pontos , também , na corrida de domingo , e por isso é preciso redobrar o cuidado durante a corrida ”, encerrou Pereira.

Texto:Rafael Durante