Fórmula Truck: Djalma Fogaça confia no bom retrospecto para a corrida em Tarumã

5 de novembro de 2008

Foto:Orlei Silva

O estreito e veloz circuito gaúcho de Tarumã recebe neste fim de semana (07-09/11) a carga pesada da Fórmula Truck, categoria que mais atrai público no automobilismo nacional. O sorocabano Djalma Fogaça (DF Motorsport/Ford/HDS MecPar) aposta no bom retrospecto para sair do Rio Grande do Sul com um bom resultado. “Nosso caminhão sempre anda bem em Tarumã. E dessa vez espero que não seja diferente”, afirma o “Caipira Voador”. A corrida de domingo terá transmissão ao vivo da TV Bandeirantes, a partir das 12h45 (Horário Brasileiro de Verão).

Para confirmar sua expectativa, Djalma Fogaça se apóia nos resultados recentes obtidos no circuito. “Eu gosto muito do traçado e venci em Tarumã em 2004 e em 2006. Nosso caminhão tem outras vitórias, poles e inclusive o recorde da pista. Temos um bom histórico”, reitera. O veterano competidor acredita que as características do circuito são favoráveis ao Ford Cargo. “É uma pista de curvas muito rápidas e nosso chassi esta com um ótimo acerto. A falta de potência em Tarumã é até favorável”, completa.

Fogaça espera ter um caminhão confiante no Rio Grande do Sul para alcançar seu objetivo de terminar entre os primeiros. “Eu abandonei na terceira volta na última corrida, quando poderia ter brigado pela vitória. Se não tivermos problemas, vou lutar lá na frente”, afirma. Companheiro de Djalma na DF Motorsport/Ford/HDS MecPar, o paulista Jonatas “Neno” Borlenghi também está otimista para a corrida. “Eu também gosto da pista, bem de alta, e costumo ir bem. Se tudo der certo vamos estar entre os primeiros”, comenta.

A novidade que a equipe implantou na corrida passada em Curitiba será mantida. “Nós vamos mais uma vez para essa prova com os caminhões invertidos. Eu vou com o que era do Neno e ele vai com o que era meu”, conta Fogaça. O sorocabano espera ter mais sorte em Tarumã. “Em Curitiba estávamos muito bem, mas faltou sorte. Espero que agora ela esteja do nosso lado, pois equipamento bom nós temos” finaliza.