GT3 Brasil: Largada preocupa Ingo e Boni em Curitiba

15 de novembro de 2008

Fotos: Miguel Costa Jr.

A largada é a maior preocupação da dupla Ingo Hoffmann e Paulo Bonifácio para as corridas deste fim de semana do Telefônica Speedy GT3 Brasil. A longa reta principal do Autódromo Internacional de Curitiba, e a grande potência e torque dos Dodge Viper Competition V10, são, na opinião dos quintos colocados no campeonato, fatores determinantes para o posicionamento do modelo italiano nas corridas do fim de semana. “Temos chance de largar na primeira ou na segunda fila, mas a tendência é que os Viper nos passem antes da primeira curva, como fizeram em Santa Cruz do Sul e no Rio de Janeiro. E, por causa da maior potência de motor, será difícil recuperarmos a ponta”, avaliou Boni. “No treino de hoje conseguimos um tempo competitivo, mas o fator determinante para isso foi o uso de pneus novos. Em São Paulo o espaço entre a largada e a freada do Esse do Senna é mais curto, e por isso não levamos muita desvantagem. Aqui em Curitiba, certamente teremos dificuldades”, acrescentou.