Primeiro dia das motos no Piocerá: 240 quilômetros de emoção

29 de janeiro de 2009

Teve início, na manhã de quarta-feira (28), a 22ª edição do Rally Piocerá, a maior prova de off-road de regularidade da América Latina. Dona da maior quantidade de competidores, a prova de motos teve largada em Teresina, percorreu trilhas ao longo da própria capital e de municípios como Altos, Coivaras, Campo Maior, Castelo e Pedro II, onde foi encerrada, já por volta das 15 horas. Ao todo, 140 pilotos percorreram 239,79 quilômetros , enfrentando terrenos repletos de lama, pedras e buracos.

 O primeiro grande obstáculo enfrentado pelos pilotos foi a “Serra do Seu João”, uma subida de aproximadamente 300 metros localizada em uma trilha nova, ainda nos limites da capital piauiense. No Vale dos Dinossauros, o trecho mais técnico desse primeiro dia da prova de motos do Rally Piocerá, o terreno de pedra, a vegetação rala e grandes erosões exigiram muita atenção dos pilotos e total domínio da arte da navegação.

Um dos pontos altos da prova aconteceu quando os pilotos tiveram a missão de atravessar o Rio Jenipapo, nos arredores de Campo Maior. Beneficiados pela pequena intensidade de chuva nos últimos dias, parte dos concorrentes não encontrou dificuldade em transpor o trecho. Como era de se esperar, os favoritos Sandro Hoffman e Dário Júlio, integrantes da equipe da Honda, dominaram essa parte do circuito, fazendo valer a experiência dos títulos conquistados na competição e evitando o meio do rio.

A partir do povoado Bananeira, as motos se encontraram com os carros 4×4 e os quadriciclos. No local, motos e quadriciclos foram obrigados a abastecer com o mínimo de dois litros em um posto da Petrobras, parceiro da Radical Produções na realização do Rally Piocerá. A partir deste trecho, motos, quadriciclos e carros percorreram o mesmo trajeto, até chegar à Praça da Independência, já na cidade de Pedro II.