Button vence, Barrichello confirma dobradinha da Brawn

29 de março de 2009

A primeira curva da temporada 2009 reservava muitas dúvidas e uma boa dose de ansiedade aos pilotos. Durante a pré-temporada, Nick Heidfeld chegou a questionar como seria estar lado a lado com outro carro e suas enormes asas dianteiras. Previsões a parte e não muito diferente do que em 2008, a largada do GP da Austrália foi turbulenta. (Foto:Brawn GP).

Jenson Button, da Brawn GP, largou bem e manteve a pole. No entanto, seu companheiro de equipe, Rubens Barrichello, que iniciou a prova na 2ª colocação, começou muito mal e perdeu cinco posições logo na primeira curva. Com a proximidade entre os carros, era praticamente impossível evitar algum toque. E, de fato, eles aconteceram.

Barrichello se chocou e acabou com a asa dianteira comprometida. Kovalainen também se envolveu no tumulto e teve de abandonar a prova com a suspensão dianteira completamente danificada. Apesar dos problemas, o brasileiro da Brawn GP manteve a sétima colocação e, na cola de Nico Rosberg, da Williams, iniciou uma corrida de recuperação. Já Felipe Massa, se beneficiou de toda a confusão e pulou da 5ª para a 3ª posição. Enquanto isso, Button se distanciava dos rivais, sem ser ameaçado pelo segundo colocado, Sebastien Vettel, da Red Bull.

A corrida seguia sem muitas surpresas, até Kazuki Nakajima, da Williams, completamente sozinho, perder o controle de seu FW31 e bater na volta 37. Resultado: Safety Car na pista. Com as novas regras da F-1, que permitem aos pilotos entrar no pitlane enquanto o carro de segurança estiver na pista, várias equipes aproveitaram para reabastecer e trocar pneus. A relargada aconteceu na volta 23.

Com o recomeço da prova, Nelsinho Piquet Piquet não teve sorte. Quando estava na 7ª posição, o brasileiro da Renault, com problemas nos freios, se atrapalhou e encerrou a prova na caixa de brita. E o dia não era dos melhores para os pilotos brasileiros. Faltando apenas 12 voltas para o final, Massa abandonou o primeiro GP do ano com problemas mecânicos.

Novamente quando o GP da Austrália parecia seguir seu curso natural, Sebastien Vettel e Robert Kubica trataram de colocar fogo na prova. Faltando somente 3 voltas, o alemão e o polonês, 2º e 3º colocado, respectivamente, se enroscaram e acabaram de fora. Sorte de Barrichello, que recuperou a 2ª posição.

Coube a Jenson Button, então, liderar a prova de ponta a ponta e, tranquilamente, levar a estreante Brawn GP à primeira vitória do ano. Dobradinha da surpreendente escuderia de Ross Brawn: a F-1, definitivamente, mudou muito desde 2008.

Fonte: F-1 na Web – Flávio Augusto