Indy Lights: Rodrigo Barbosa pronto para início de temporada nos EUA

3 de abril de 2009

Em qualquer ramo de atividade, vida de estreante não costuma ser fácil. Além da dificuldade natural da inexperiência, a corrida de abertura da temporada 2009 da Fórmula Indy Lights deve trazer um desafio a mais para o brasileiro Rodrigo Barbosa, que vai fazer seu primeiro campeonato na categoria de acesso à Fórmula Indy. “Tenho que aprender a pista e passar todas as informações para a equipe em apenas uma sessão de treinos livres, antes da classificação. Não vai ser fácil, será uma correria total”, conta o titular da escuderia brasileira ELFF Racing. As corridas nas ruas da cidade norte-americana de St. Petersburg (Flórida) acontecem no sábado (04/04) às 17h45 e no domingo (05/04) às 11h00, horários de Brasília.  Rodrigo Barbosa não apenas estréia na pista, como encara características de traçado nas quais ele nunca pilotou antes. “Vai ser uma experiência nova para mim, pois é um circuito de rua, mas com retas de aeroporto”, explica. A pista de 2.896 metros é bem seletiva, com curvas de 45, 90 e 180 graus. Na longa e ondulada reta da linha de chegada, que faz parte do aeroporto da cidade, os carros alcançam mais de 270 km/h de velocidade final. 

O piloto da região de Sorocaba, interior de São Paulo, lembra que não é simples encontrar o acerto ideal numa pista tão eclética como essa. “Temos que ver o comportamento da suspensão, do câmbio, e a altura do carro, pois é um circuito de rua e tem muitas ondulações. E isso leva certo tempo”, garante, lembrando que ele terá apenas uma hora de treinos livres. “É difícil saber se o circuito vai ser bom para nós. Temos que ver como vai ser a adaptação do Rodrigo ao traçado, e observarmos o comportamento do carro”, afirma Edson DeGobbi, chefe de equipe da ELFF Racing. 

Rodrigo trabalhou no acerto para St. Petersburg nos testes coletivos finais da pré-temporada, e acredita ter encontrado um caminho inicial. Com isso e uma boa estratégia, ele aposta num bom desempenho para o treino classificatório. “Vou com pouca quantidade de combustível para a definição do grid para tentar me qualificar entre os 10 primeiros”, comenta. “Vamos tentar melhorar o acerto em todas as oportunidades que tivermos na pista, para chegar bem na corrida de domingo”, comenta DeGobbi.