Valdeno Brito conquista segunda vitória e assume liderança da Stock Car

12 de abril de 2009

Mais rápido nos treinos livres e dono da pole-position, piloto paraibano da RCM Motorsport vai ao topo do pódio pela segunda vez na carreira.  Praticamente de ponta a ponta, Valdeno Brito conquistou neste domingo (12) sua segunda vitória na Copa Nextel Stock Car. O piloto paraibano da RCM Motorsport, que largou da pole-position, dominou a segunda etapa, realizada no Autódromo Internacional de Curitiba, assumindo a liderança do campeonato. A seu lado, no pódio, Brito teve o carioca Cacá Bueno, da WA Mattheis Motorsport, e o paulista Thiago Camilo, da Vogel Motorsport.

O vencedor atribuiu à RCM Motorsport os méritos pela vitória. “A equipe teve mais méritos do que eu. É uma equipe nova, mas muito competente, quero agradecer ao Meinha e ao André Bragantini por tudo que estou vivendo”, disse, na coletiva de imprensa, citando Rosiney “Meinha” Campos e Bragantini, seus chefes de equipe. “É uma equipe que me dá liberdade para escolher o acerto, e eu nunca tive um carro tão bom quanto nesta etapa”, atribuiu.

O paraibano dominou os três dias de atividades em Curitiba. “O carro foi bom desde os treinos livres de sexta-feira, a gente foi modificando, evoluindo aos poucos, sempre melhorando”, avaliou. “Para a corrida, mudamos o acerto, para o carro não ficar muito traseiro, e continuamos no caminho certo”, continuou. Bueno e Camilo cumprimentaram o vencedor e também destacaram os frutos do trabalho desenvolvido pela RCM Motorsport nos treinos e na corrida.

Brito, que tem no carro número 77 da RCM Motorsport as logomarcas de Governo da Paraíba e Lojas Maia, fez uma largada eficiente e manteve-se à frente de Bueno, com quem dividiu a primeira fila do grid. Enquanto isso, Allam Khodair, da Full Time, saltava da 14ª posição no grid para ser terceiro na prova – perderia a posição na quinta volta para Antonio Pizzonia, da Amir Nasr, e seria superado por Camilo, pilotos que largaram em oitavo e em quarto.

Nas voltas iniciais, Brito imprimiu um ritmo forte, suficiente para abrir até meio segundo por volta de vantagem sobre Bueno. Antes da primeira bateria de pit stops, a lista de desistências da corrida já apresentava os nomes do carioca Duda Pamplona, da Officer-Pamplona’s, e dos paranaenses Ricardo Sperafico e Enrique Bernoldi, que disputam a Copa Nextel Stock Car defendendo as equipes RZ Racing e RCM Motorsport, respectivamente. A liderança que Brito exercia com tranquilidade sofreu uma ameaça no pit stop obrigatório para reabastecimento, na 13ª volta. O paraibano encostou no box da RCM Motorsport tão logo a janela cronológica para o procedimento foi aberta. Pizzonia parou no box à sua frente e deixou o então líder sem espaço para tomar o caminho do pit lane. Seus mecânicos tiveram de empurrar o carro para trás para que o paraibano pudesse manobrar e voltar à corrida.

“Fiquei preocupado, poderia ter atingido o carro do Antonio e prejudicado o rendimento dele, felizmente parece que isso não aconteceu. Para mim, também, não houve prejuízo, porque a gente tinha construído uma boa vantagem no início”, resumiu. Nas voltas finais, a preocupação de Brito passou a vir do acelerador do carro. “O pedal começou a ficar preso, mas acabei soltando com a parte de cima do pé e, felizmente, deu tudo certo”, descreveu.

Outra ameaça à vitória do paraibano foi consolidada na 22ª volta, quando o paulista Nonô Figueiredo rodou na entrada da reta dos boxes e ficou parado em posição de risco, instantes após o início dos pit stops para troca de pneus. Brito havia acabado de deixar os boxes, depois de substituir os dois pneus traseiros. Retomou a liderança, mas a entrada do safety car reagrupou o pelotão e aniquilou sua vantagem de mais de cinco segundos.

A relargada foi dada na 26ª volta e Brito valeu-se do rendimento do carro, o mais rápido da categoria desde os treinos livres de sexta-feira, para manter sua liderança e comemorar uma vitória pela segunda vez na Copa Nextel Stock Car – a primeira aconteceu no dia 31 de agosto do ano passado, na “Corrida do Milhão de Dólares”, no Rio de Janeiro. No campeonato, ele passa a liderar com um ponto de vantagem sobre Paulo Salustiano, da Vogel Motorsport.

Após 32 voltas, os 10 primeiros da segunda etapa da Copa Nextel Stock Car ficou assim:
1 Valdeno Brito (PB/RCM Motorsport), 47min29s707
2 Cacá Bueno (RJ/WA Mattheis Motorsport), a 2s127
3 Thiago Camilo (SP/Vogel Motorsport), a 2s403
4 Antonio Pizzonia (AM/Amir Nasr Racing), a 3s342
5 Max Wilson (SP/RC Competições), a 4s129
6 Ricardo Zonta (PR/RZ Racing), a 5s528
7 Ricardo Maurício (SP/RC Competições), a 6s644
8 Xandinho Negrão (SP/A. Mattheis Motorsport), a 4
9 Marcos Gomes (SP/Action Power), a 8s777
10 Antonio Jorge Neto (SP/RC3-Bassani), a 8s99.  Após duas etapas, os 10 primeiro na classificação da Copa Nextel Stock Car são 1 Brito, 33; 2 Salustiano, 32; 3 Pizzonia, 30; 4 Maurício, 29; 5 C. Bueno, 25; 6 D. Serra, 20; 7 Camilo, 18; 8 Negrão, 14; 9 Figueiredo e Wilson, 12; 10 Kaesemodel e Zonta.

Fotos: Vanderley Soares e Fernanda Freixosa