Vettel é impecável na China e fatura segunda vitória na carreira

19 de abril de 2009

Sebastien Vettel, da Red Bull, certamente não é mais uma promessa: o alemão já é uma realidade. Num dia em que todos os outros erraram, em virtude da chuva intensa que caiu sobre o circuito de Xangai durante toda a corrida, o jovem piloto foi impecável e liderou o GP da China de ponta a ponta, conquistando a segunda vitória na carreira e a primeira da escuderia austríaca. Seu companheiro de time, Mar Webber, ficou em segundo e Jenson Button completou o pódio, numa prova em que a Brawn GP deu mostras de que não é imbatível. Também, não foi por menos, hoje o dia era da Red Bull. Ou melhor, de Sebastien Vettel.

A largada do GP da China não foi marcada apenas pelos pilotos que encabeçavam o grid, mas também pelo carro que figurava a frente de todos. Nem Red Bull e, muito menos, a Renault: trata-se do Safety Car. Devido à forte chuva que caía sobre o circuito de Xangai, foi decidido que o mais seguro seria largar sob a batuta do carro de segurança. E a decisão parece ter sido a mais acertada: mesmo com o Safety Car na pista, Felipe Massa e Kimi Raikkonen, da Ferrari, além de Adrian Sutil, da Force India, escorregaram e passearam pelo lado de fora do traçado. O alemão aproveitou, inclusive, para fazer um pit stop após a escapada. Estratégia parecida foi adotada por Fernando Alonso, da Renault, que, com isso, perdeu a segunda colocação.

E assim permaneceu a prova até a volta 8, quando o carro de segurança apagou as luzes e voltou aos boxes. Com a relargada, Felipe Massa ganhou duas posições e foi a 11º. Enquanto isso, seu companheiro de Ferrari, Kimi Raikkonen, reclamava de problemas no motor e lutava para não perder muitos lugares no grid.

Hamilton se deu bem na chuva e pulou para o quinto lugar. No entanto, nem mesmo o atual campeão mundial conseguiu escapar dos riscos da pista molhada e acabou rodando, o que lhe custou todas as posições conquistadas até então. Rubens Barrichello também patinou e perdeu o quarto lugar para seu parceiro na Brawn GP, o líder do campeonato Jenson Button.

Os primeiros pit stops começaram depois de 12 voltas e, a esta altura da prova, continuava impossível fazer qualquer prognóstico certeiro. Em virtude da baixíssima visibilidade e com cerca de 40 voltas para o fim, Robert Kubica, da BMW-Sauber, atropelou a Toyota de Jarno Trulli. Resultado: Safety Car na pista novamente e o italiano fora corrida. Bom para Barrichello, que estava mais de 10 segundos atrás de Button e conseguiu se recuperar.

Enquanto o carro de segurança ainda estava no traçado, o motor da Ferrari de Felipe Massa apagou, devido a uma pane eletrônica, e o brasileiro, que apresentava um ótimo desempenho até então, teve de abandonar a prova. Foi a terceira vez em três Grandes Prêmios que Massa não completou a corrida em virtude de problemas no carro.

Na volta 22 foi dada a relargada e as coisas não mudaram muito: algumas ultrapassagens – a maioria sobre Kimi Raikkonen, que estava muito lento e foi presa fácil para os rivais – e muitas escapadas, de gente grande, inclusive, como Lewis Hamilton e Fernando Alonso. Nada, entretanto, que atrapalhasse os líderes Sebastien Vettel, Mark Webber e Jenson Button.

Já Adrian Sutil não teve a mesma sorte ao perder o controle do carro, vazar a caixa de brita e bater contra muro, com apenas cinco voltas para o fim. O alemão fazia uma corrida surpreendente e, muito provavelmente, alcançaria os primeiros pontos da Force India na F-1.

Vettel, por outro lado, foi impecável, para não dizer espetacular. Sem cometer quaisquer erros, num dia em que até os mais experientes escorregaram, o piloto da Red Bull chegou à segunda vitória na carreira: curiosamente, foi também o seu segundo pódio na categoria.

Aos adversários, restou apenas o spray de água do alemão, que liderou o GP da China de ponta a ponta e demonstrou, hoje, que tem tudo para fazer história na F-1. Confira a classificação final do GP da China:

1. Sebastien Vettel (Red Bull) 1h57:43.485
2. Mark Webber (Red Bull) + 10.970
3. Jenson Button (Brawn GP) + 44.975
4. Rubens Barrichello (Brawn GP) + 1:03.704
5. Heikki Kovalainen (McLaren) + 1:05.102
6. Lewis Hamilton (McLaren) + 1:11.866
7. Timo Glock (Toyota) + 1:14.476
8. Sebastien Buemi (Toro Rosso) + 1:16.439
9. Fernando Alonso (Renault) + 1:24.309
10. Nick Heidfeld (BMW-Sauber) + 1:31.750
11. Sebastien Bourdais (Toro Rosso) + 1:34.156
12. Kimi Raikkonen (Ferrari) + 1:35.834
13. Robert Kubica (BMW-Sauber) + 1:46.853
14. Giancarlo Fisichella (Force India) + 1 volta
15. Nico Rosberg (Williams) + 1 volta
16. Nelsinho Piquet (Renault) + 2 voltas
Abandonos: Adrian Sutil (Force India) 51 voltas;  Kazuki Nakajima (Williams) 44 voltas;  Felipe Massa (Ferrari) 23;  Jarno Trulli (Toyota) 19.

Fonte: F-1 na Web – Flávio Augusto/Foto:Red Bull