Absoluto: após largar em quarto, Button vence com folga GP do Bahrein

26 de abril de 2009

O GP do Bahrein prometia consolidar uma nova força da F-1: a Toyota. Após o domínio da Brawn GP nas duas primeiras corridas do ano, a escuderia japonesa, mais leve que as rivais, é verdade, mas com um ótimo desempenho de seus pilotos, foi absoluta no treino classificatório e colocou Jarno Trullli e Timo Glock na primeira fila. Todavia, se alguém consolidou algo no circuito de Sakhir, esse alguém foi Jenson Button: com a terceira vitória na temporada, o inglês da Brawn GP reassumiu o favoritismo e se distanciou ainda mais na liderança do campeonato. Agora, Button tem 31 pontos, ao passo que seu companheiro, Rubens Barrichello, segundo colocado, possui apenas 19.
A corrida
Assim como nas provas anteriores, a largada do GP do Bahrein foi disputada ao limite, roda a roda. As Toyotas conseguiram manter a liderança e puderam ver, logo atrás, a briga das concorrentes pelas primeiras posições. Lewis Hamilton, da McLaren, saiu muito bem e, da quinta colocação, foi à frente do grid, ameaçando o segundo lugar de Timo Glock. O MP4-24, no entanto, não conseguiu acompanhar os carros da equipe japonesa e ficou para trás.

Enquanto isso, os pilotos da Ferrari, Felipe Massa e Kimi Raikkonen, cercaram Rubens Barrichello, na tentativa de ultrapassar o brasileiro da Brawn GP: não conseguiram e, numa disputa caseira, Massa acabou tocando o carro do finlandês. O incidente danificou a asa dianteira esquerda do F-60 do brasileiro, que teve de antecipar sua parada, perdendo muitas posições.

Já Jenson Button, quarto na qualificação, não largou tão bem. Isso, contudo, não era motivo para grandes preocupações: o ótimo desempenho de seu BGP-001 lhe permitiu ultrapassar Sebastien Vettel, da Red Bull, e o atual campeão mundial, Lewis Hamilton. Após os pitstops da Toyota, iniciados na volta de n° 11, o líder do campeonato andou rápido e, ao melhor estilo Michael Schumacher, tomou a liderança de Jarno Trulli nos boxes.

E assim, foi estabelecido o pelotão da frente, com Button em primeiro, seguido por Trulli, Vettel e Hamilton. Um pouco mais atrás no grid, Rubens Barrichello tentava ganhar algumas posições, ao passo que Felipe Massa, na balada de Mark Webber, fazia uma corrida de recuperação.

Entretanto, o dia não era dos brasileiros. Numa estratégia, no mínimo, equivocada da Brawn GP, Barrichello antecipou seu pitstop: se, anteriormente, o veterano tinha perspectivas de lutar pelo pódio, após a parada, o máximo que conseguiu foi um quinto lugar.

Felipe Massa, oitavo colocado na qualificação e prejudicado na largada pelo incidente com seu companheiro de time, Kimi Raikkonen, terminou apenas em 14°. Coube ao finlandês, com um sexto lugar, garantir os primeiros pontos da Ferrari no ano. Entretanto, isso não foi suficiente para livrar a escuderia italiana do pior começo de temporada em toda a sua história.

E, ao contrário de muitas previsões, a exceção do dia foi Nelsinho Piquet, que largou em 15° e teve uma boa corrida, calando Flavio Briatore e ficando com o décimo lugar, apenas duas posições atrás de seu parceiro de equipe, Fernando Alonso. Entre os pilotos da Renault, Nico Rosberg, da Williams, o nono colocado. Já na frente do grid, o pelotão permaneceu o mesmo: Button reinou absoluto na prova, enquanto Vettel ganhou a segunda posição e deixou o pole position Jarno Trulli com o terceiro lugar no pódio. Confira o resultado final do GP do Bahrein:

1. Jenson Button (Brawn GP) 1h31:48.182
2. Sebastian Vettel (Red Bull) + 7.187
3. Jarno Trulli (Toyota) + 9.170
4. Lewis Hamilton (McLaren) + 22.096
5. Rubens Barrichello (Brawn GP) + 37.779
6. Kimi Raikkonen (Ferrari) + 42.057
7. Timo Glock (Toyota) + 42.880
8. Fernando Alonso (Renault) + 52.775
9. Nico Rosberg (Williams) + 58.198
10. Nelsinho Piquet (Renault) + 1:05.149
11. Mark Webber (Red Bull) + 1:07.641
12. Heikki Kovalainen (McLaren) + 1:17.824
13. Sebastien Bourdais (Toro Rosso) + 1:18.805
14. Felipe Massa (Ferrari) + 1 volta
15. Giancarlo Fisichella (Force Índia) + 1 volta
16. Adrian Sutil (Force India) + 1 volta
17. Sebastien Buemi (Toro Rosso) + 1 volta
18. Robert Kubica (BMW-Sauber) + 1 volta
19. Nick Heidfeld (BMW-Sauber) + 1 volta
Abandonos – Kazuki Nakajima (Williams) volta 49 – Fonte: F-1 na Web