Fórmula Truck: Sorocabano Djalma Fogaça confia na sorte em Caruaru

13 de maio de 2009

A Fórmula Truck dá seqüência a sua fase nordestina e disputa no próximo domingo (17/05) a terceira etapa da temporada, no Autódromo de Caruaru, em Pernambuco. O sorocabano Djalma Fogaça (Ford Racing Trucks) dá uma receita inusitada para andar na frente na capital do agreste. “Este ano não está bastando ser rápido. Acho que outras três coisas estão sendo muito importantes: sorte, muita sorte e bastante sorte”, brinca o experiente piloto. A largada será às 13h, com transmissão ao vivo pela TV Bandeirantes.

Nas primeiras duas corridas, o Ford Cargo de Djalma Fogaça esteve bastante veloz, mas por problemas distintos ele não obteve uma boa posição de largada, o que prejudicou suas possibilidades de brigar pela vitória. “Em Guaporé a alavanca do meu câmbio quebrou e eu não pude participar da Super Classificação. Já em Fortaleza eu dei minha volta na classificação com pista molhada, e logo depois o asfalto secou”, explica. Na Fórmula Truck, cada piloto sai sozinho para anotar sua volta de classificação, numa ordem definida por sorteio. Os oito mais rápidos avançam à Super Classificação, novamente com direito a uma única volta lançada.

Em Caruaru a ordem da saída para a definição do grid deve ser ainda mais importante do que nas demais etapas, pois o circuito é estreito, dificultando as ultrapassagens. “Geralmente quem sai no final tem vantagem, porque quanto mais tarde, mais a pista esfria e fica em melhores condições. Em Caruaru, a temperatura cai muito mais”, revela Fogaça. Ele acredita que a briga será mesmo entre quem tiver melhor sorte no sorteio. “Os oito últimos têm mais chance de brigar pela pole. Já na Super Classificação as coisas ficam mais equilibradas”, garante.

Para o experiente piloto da Ford Racing Trucks, o circuito pernambucano é um dos mais difíceis do calendário. “Caruaru é uma pista muito técnica, bastante seletiva”, conta. Ele ressalta que o acerto de suspensão pode fazer a diferença. “A pista é bastante ondulada, então um bom ajuste do sistema de suspensão é fundamental”, conclui, enaltecendo que o Ford Cargo tem uma excelente estabilidade.

Em seu primeiro ano na equipe, o paulista Urubatan Helou Júnior segue com o que planejou para a temporada. “Não conheço a pista de Caruaru, só tenho base através de um simulador. Portanto, vou procurar adquirir mais quilometragem com o Ford Cargo, conhecimento da pista e beliscar um lugarzinho entre os 10 primeiros”, diz. Ele acredita que a experiência pode fazer a diferença. “Numa pista técnica, quem conhece os detalhes pode se dar bem. Quero ganhar essa experiência para brigar por boas posições já no segundo semestre deste ano e também no ano que vem”, completa. Fotos:Orlei Silva e DF Sport