Fórmula 3 Inglesa: Mineiro Victor Corrêa vai correr na Alemanha

4 de junho de 2009

Campeonato de Fórmula 3 com mais prestigio em todo o mundo pela competitividade e o número de pilotos que já forneceu para a Fórmula 1, o certame inglês vai fazer neste final de semana (6 e 7/6) a primeira das três rodadas que serão realizadas fora da Grã Bretanha. As sétima e oitava etapas serão disputadas no circuito de Hockenheim, na Alemanha. “Estou muito feliz de poder conhecer esta pista que é mais um circuito de Fórmula 1. Além disso, muitas outras categorias correm neste autódromo, o que vai expandir o nosso horizonte no automobilismo”, analisa o mineiro Victor Corrêa (Unifenas), piloto da classe National.

Um total de seis das 20 corridas do Inglês de Fórmula 3 está programado para acontecerem fora do território britânico. Além das duas no circuito alemão, em julho acontecerão duas em Spa-Francorchamps, na Bélgica, e em setembro duas no Algarve, em Portugal. “Será muito bom para o meu aprendizado e vai servir muito para meu futuro”, opina Victor Corrêa sobre as disputas fora da Inglaterra, onde reside e compete desde o ano passado. 

Em sua primeira experiência fora da Inglaterra, quando corria de Fórmula Ford na temporada passada, Victor teve um excelente desempenho em Spa-Francorchamps, quando largou da pole position e liderava a prova até levar uma batida de um piloto que perdeu o controle de seu carro. “Espero que desta vez seja tudo melhor. Após a corrida de Rockingham, em que aconteceram vários incidentes que me prejudicaram, vou para Alemanha esperando dois melhores resultados”, planeja o piloto de Alfenas, sul de Minas Gerais. 

Único piloto da equipe Litespeed, que recentemente fez sua inscrição para ingressar na Fórmula 1 em 2010, Corrêa quer aproveitar mais esta oportunidade para seguir o desenvolvimento do chassi SLC R1, usado unicamente por ele. “Apesar de eu não conhecer a pista, vou tentar aproveitar o máximo possível os testes da sexta feira”, comenta sobre o circuito de 4.570 metros . “O meu objetivo será acumular mais quilometragem e buscar a evolução do carro em circuito que não costumamos usar”, pondera o representante da Unifenas que acumula as funções de piloto de provas e de testes.