Vettel domina GP da Inglaterra: pole, melhor volta e vitória

21 de junho de 2009

Se antes do Grande Prêmio, a grande expectativa era de que a inglesa Brawn GP faturasse a prova com o inglês Jenson Button, logo no primeiro dia de treinos em Silverstone, Sebastian Vettel, da Red Bull, deu mostras de que aquele seria o seu final de semana. Superior desde a sexta-feira, o jovem alemão liderou a corrida deste domingo de ponta a ponta, seguido por seu companheiro de equipe, Mark Webber. Já a Brawn GP teve seu pior desempenho em toda a temporada e, graças a Rubens Barrichello, o terceiro colocado, não passou por maus bocados em casa.

Com a vitória, Vettel diminuiu a diferença em relação a Button, que, mesmo terminando na sexta posição, ainda lidera o campeonato com folga. O inglês tem, agora, 64 pontos, contra 41 de Barrichello e 39 de Vettel. 

A corrida

Rubens Barrichello bem que tentou, mas não conseguiu ultrapassar Sebastian Vettel na largada. Pelo melhor desempenho da Red Bull, talvez esta fosse a grande chance do brasileiro na corrida. De fato, nas voltas seguintes e com facilidade, Vettel abriria uma grande vantagem em relação ao veterano piloto da Brawn GP. Antes disso, contudo, o companheiro de equipe de Barrichello, ninguém menos do que o líder absoluto do campeonato, Jenson Button, pela primeira vez no ano, não conseguiu se encontrar com seu BGP001. Diante de seu público, o inglês largou muito mal e perdeu três posições.

Uma delas para Felipe Massa, que, por outro lado, ganhou três posições. No entanto, ainda na primeira volta, o brasileiro da Ferrari escapou e cedeu gratuitamente o oitavo lugar a Button. Na sequência da prova, mais à frente no grid, Vettel, disparado o piloto mais rápido na pista, abria uma importante diferença em relação aos rivais. Para se ter ideia, com apenas dez voltas, o jovem alemão já estava a mais de dez segundo do vice-líder Rubens Barrichello.

Enquanto isso, o brasileiro tratava de segurar os ataques de Mark Webber. Na volta 19, o piloto da Brawn GP fez seu pitstop: com pista livre, o australiano da Red Bull aproveitou o bom rendimento de seu RB5 e, após sua parada, na volta 20, conseguiu retornar à frente de Barrichello, assumindo a segunda colocação. Se na frente do grid, Vettel não dava chances aos rivais, mais atrás, Fernando Alonso e Nelsinho Piquet, da Renault, além de Lewis Hamilton, da McLaren, travavam o melhor duelo da prova. Pela modesta 16ª posição, os três pilotos brigavam intensamente, empolgando o público britânico.

Ainda no pelotão de trás, na volta 34, com um pneu furado, Heikki Kovalainen, da McLaren, foi acerto por trás por Sebastien Bourdais, da Toro Rosso. Em virtude do acidente, ambos abandonaram o Grande Prêmio. Entre os líderes, Felipe Massa fazia bela corrida. O brasileiro, que largou da 11ª posição, chegou, até mesmo, a ameaçar o terceiro lugar de seu compatriota, Rubens Barrichello. Todavia, os dois pilotos mantiveram suas posições ao final da prova.

Bom para Massa, que surpreendeu aos rivais ao terminar na zona de pontuação; ruim para Barrichello, que, apesar do pódio, esperava um rendimento melhor. O veterano, contudo, foi pego de surpresa pela alta performance da Red Bull. Já Vettel não surpreendeu a ninguém, nem, tampouco, foi surpreendido. À exceção do treino livre da manhã de sábado, o alemão dominou todo o final de semana em Silverstone. E, na corrida deste domingo, a superioridade foi ainda mais acentuada. De ponta a ponta, Vettel venceu o GP da Inglaterra. Fonte: F-1 na Web – Flávio Augusto