Rally dos Sertões: Reijers Rally Team está no grupo de elite

24 de junho de 2009

As equipes participantes do 17º Rally dos Sertões começam a escrever suas histórias no segundo maior rali do mundo. A competição largou hoje de Goiânia, GO, e só terminará daqui a dez dias, em Natal, RN. Serão 5.056 quilômetros abrangendo os estados de Goiás, Tocantins, Bahia, Pernambuco, Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte. Hoje a caravana do rali chegou à cidade de Santa Helena, localizada ao sudoeste de Goiás, depois de percorrer 327 quilômetros, sendo 256 quilômetros de especial. O percurso foi sinuoso, com cascalho, lombadas, erosões e muita poeira. Roberto Reijers e Rogério Almeida eram só alegria após finalizar o trecho cronometrado em 7º lugar na Geral e também na categoria Protótipo. ”O conjunto piloto, navegador e veículos funcionaram perfeitamente. Diversas duplas erraram na navegação, mas o Rogério em momento algum sequer gaguejou ao me passar as referência. Nosso planejamento está sendo cumprido, mas não podemos animar demais, pois cada dia é uma surpresa diferente. Amanhã teremos um novo cenário”, falou consciente Reijers.

E não tem choro e nem vela. Os VW Race Touareg são verdadeiros foguetes e em pouco tempo recuperaram o prejuízo do Super Prime. Essas máquinas, que detêm tecnologias de última geração, faturaram os três primeiros lugares com: Nasser Al-Attiya e Timo Gottschalk, seguidos por Mauricio Neves e Eduardo Bampi, e Carlos Sainz e Lucas Senra.  A título de curiosidade, entre os brasileiros, Reijers e Almeida aparecem em quarto lugar. ”Este é um resultado bastante significativo. O time inteiro tem se superado a cada corrida e hoje tiramos proveito de todos os recursos que temos na Ford Ranger. Um ganho importante que tivemos foi a nossa efetiva adaptação ao câmbio sequêncial de seis marchas, que nos trouxe efetivamente um ganho de tempo na maneira de pilotar”, explicou Almeida.

Entre as motos vitória de José Hélio, em segundo, Tiago Fantozzi e em terceiro lugar, Pedro Bianchi. Nos caminhões, venceu Edu Piano, Sólon Mendes e Davi Fonseca, na sequência vieram Amable Barrasa, Guilherme Signoretti e Raphael Bettoni, e André Azevedo, Maykel Justo e Ronaldo Pinto. Foto:José Mário Dias e Idário Café