Mosley põe acordo em dúvida após declarações da FOTA

26 de junho de 2009

A insegurança voltou a assolar o futuro da Fórmula 1, com o presidente da FIA, Max Mosley, afirmando que irá manter suas opções em aberto, devido ao que ele chamou de “tentativa deliberada” por parte das equipes de enganar os meios de comunicação. Apenas 24 horas após Mosley acertar um acordo com a Associação de Equipes (FOTA), o inglês reagiu furiosamente, dizendo que a FOTA emitiu falsas declarações sobre a natureza do acordo firmado. Em carta enviada a Luca di Montezemolo, presidente da Associação, Mosley demonstrou todo seu descontentamento sobre como a FOTA apresentou os termos do acordo.

E tamanha é a seriedade da questão, que o plano de Mosley se demitir como presidente da FIA ainda este ano já não é mais definitivo. “Dado as suas tentativas deliberadas de enganar a mídia, agora eu considero minhas opções em aberto. Pelo menos até outubro eu sou o presidente da FIA, com toda autoridade dessa função”.

“Após isso, os membros da FIA, e não você e a FOTA, irão decidir a futura liderança da FIA”, escreveu Mosley, furioso com as afirmações que garantiam Michel Boeri, presidente do senado da FIA, como novo encarregado da F-1. Além disso, também havia se afirmado que Mosley teria sido forçado a deixar seu cargo.  A carta também deixa claro que, a menos que a FOTA atenda suas queixas, o acordo assinado na quarta-feira pode ser descartado. O comunicado foi enviado antes da coletiva de imprensa realizada pela FOTA na quinta-feira, onde Mosley esperou por um pedido de desculpas.

“Se vocês querem que nosso acordo tenha qualquer chance de sobreviver, você e a FOTA devem corrigir imediatamente suas ações”, concluiu Mosley.  Fonte: F-1 na Web – Lucas Martins.