Piano/Mendes/Fonseca vencem o terceiro dia seguido no Rally dos Sertões

27 de junho de 2009

A equipe bicampeã (2007/2008) do Rally Internacional dos Sertões nos Caminhões encarou nesta sexta-feira a segunda etapa mais longa da competição, com 645 quilômetros. Edu Piano/Solon Mendes/Davi Fonseca completaram a especial (que foi reduzida para os pesados) em 2h50m41s e marcaram o melhor tempo entre os Caminhões pelo terceiro dia consecutivo, segundo resultado extra-oficial. A Equipe Ford Racing Trucks mantém a liderança na categoria no acumulado dos dias, com cerca de 18 minutos de vantagem em relação ao segundo colocado. E o caminhão F4000 Território 4×4 tem mostrado sua resistência e robustez.

O trio largou em Cidade de Goiás (GO) e chegou em Minaçu GO) por volta das 19h00, porque o deslocamento final foi muito longo, 316 quilômetros por asfalto e acabaram pegando o trânsito do local. Chegaram tranqüilos e exaustos, mas satisfeiros por terem vencido mais uma batalha. O dia foi duro, pior que o anterior mas o conjunto piloto/navegador/equipamento funcionou perfeitamente.

O tricampeão no Rally dos Sertões (2005/Carros e 2007 e 2008/Caminhões) elogiou o traçado da especial e mesmo com todas as dificuldades do percurso travado, em sua maioria e, com muitos saltos, conseguiu acelerar em alguns trechos. “A especial foi bem mais dura que ontem, exigiu demais dos competidores, mantivemos o mesmo ritmo e andamos forte quando foi possível, sem arriscar o equipamento. Está sendo um dos Sertões mais prazerosos de se fazer”, diz Piano, que completa a 14ª participação na prova.

Não menos experiente navegador cearense, que completa 11 edições de Sertões, diz que organização está cumprindo a promessa de se fazer uma prova melhor a cada ano. “Soubemos usar o equipamento, administramos nossa vantagem e estamos focados sempre em terminar todos os dias. Isto que é um rali de verdade. Chegar na frente é muito bom, mas isto não quer dizer nada ainda tem muito rali pela frente, vamos para próxima etapa”, diz Mendes. No sábado o rali deixa o estado de Goiás e entra em Tocantins. Será a etapa mais longa com 764 quilômetros, sendo 237 de especiais. Os competidores irão enfrentar de tudo nesta quarta etapa que será a mais completa em termos de dificuldade.