Roberval Andrade alcança a terceira vitória no circuito de Interlagos

19 de julho de 2009

Era mesmo o dia de Roberval Andrade (Scania). O piloto paulista alcançou neste domingo (19) sua terceira vitória no autódromo de Interlagos, em São Paulo (SP), tornando-se o maior vencedor do circuito, empatado com o paranaense Wellington Cirino (Mercedes-Benz). Deu absolutamente tudo certo para o piloto na quinta etapa da Fórmula Truck. “No início, o que me favoreceu foram os problemas dos dois pilotos que largariam atrás de mim. Foi o que me permitiu mudar a estrategia e adotar um ritmo conservador na primeira parte da prova”, disse Roberval Andrade.

Ele se refere aos problemas enfrentados por Felipe Giaffone (Volkswagen) e Wellington Cirino. Respectivamente segundo e terceiro colocados no grid, os dois tiveram problemas nos caminhões antes da corrida e largaram dos boxes. No caso de Felipe Giaffone, que tinha dificuldades com a bomba de óleo, o prejuízo foi maior, porque ele não pontuou. Wellington Cirino fez da adversidade uma chance de brilhar na principal corrida da temporada. Saiu de último para o segundo lugar. Tinha um ritmo tão forte e constante que chegou a preocupar Roberval Andrade.

“Na segunda fase da prova, eu fiquei prestando atenção no (Wellington) Cirino, perguntando pelo rádio como ele estava. Quando soube que o ritmo era forte, comecei a andar no mesmo tempo dele”, revelou. Com isso, o paranaense não conseguiu tirar a vantagem construída pelo paulista até ali, embora o líder tenha levado um susto no final. “Achei que eu não fosse terminar”, disse o vencedor, contando que teve problemas na última volta. Mas, naquela altura, Wellington Cirino já parecia confortável com o segundo lugar: ele também tinha problemas e estava preservando o resultado.

Entre os caminhões com motores 12 litros, que eram favoritos pelas características da pista, havia um “intruso” de 9 litros, pilotado por Valmir Benavides (Volkswagen). “Fui atrevido hoje, não é? Nós sabíamos que os caminhões 12 litros levariam vantagem, não querendo desmerecer o trabalho do Roberval (Andrade) e do (Wellington) Cirino, mas até em função disso eu fiz uma corrida para chegar, soube ganhar e perder posições, sempre pensando em sair daqui líder”, revelou Hisgué, como é chamado. Deu certo. Ele segue em primeiro com 108 pontos. Felipe Giaffone está em segundo, com 78.

A quarta posição esteve bem perto de ficar com Danilo Dirani (Volvo), mas o motor simplesmente apagou na última volta. Foi o que abriu caminho para o merecido resultado de Beto Monteiro (Iveco) (foto). O piloto pernambucano conseguiu, assim, a melhor posição de chegada da marca na categoria. Vignaldo Fizio (Mercedes-Benz) fez valer seu bom retrospecto no traçado paulista e garantiu a quinta colocação. Geraldo Piquet (Mercedez-Benz), que parecia ser o principal concorrente de Roberval Andrade no início, acabou em sexto. Débora Rodrigues (Volkswagen) terminou em sétimo.

O dia de corridas foi bastante movimentado em Interlagos, com a categoria argentina Top Race abrindo a programação, em prova vencida por Juan Manuel Silva. O brasileiro Cacá Bueno, único na disputa, cruzou a linha de chegada em sétimo. Campeão mundial de Fórmula 1, o canadense Jacques Villeneuve se enroscou no meio do pelotão e, depois de um toque, precisou abandonar. A próxima etapa da Fórmula Truck será disputada no dia 16 de agosto, em Londrina (PR). Depois, a categoria brasileira e a Top Race voltarão a se encontrar numa etapa conjunta na Argentina. Fotos:Orlei Silva.