Brasil terá equipe na GT1com Bernoldi e Streit

22 de julho de 2009

O Brasil terá sua primeira equipe no FIA GT1 a partir deste fim de semana (25 e 26/7), quando a principal categoria de carros do tipo Turismo realiza uma de suas corridas mais difíceis: a 24 Horas de Spa-Francorchamps, na Bélgica, válida pela quarta etapa da temporada 2009. E o Sangari Team Brazil já vem chamando a atenção dos concorrentes europeus, apesar da curta fase de preparação. A dupla oficial de pilotos é formada pelo paulista Enrique Bernoldi e o carioca Roberto Streit, que formarão um dos conjuntos mais fortes do grid. Eles pilotarão um Corvette C6 preparado pela equipe DKR Engineering. Em Spa, devido à duração da prova, eles dividirão a pilotagem com o holandês Xavier Maassen, mas manterão a dupla brasileira nas demais provas de média ou curta duração da GT1 – ao todo, a temporada prevê oito corridas.

O Sangari Team Brazil é patrocinado pela Sangari Brasil, empresa fundada em 1997 pelo físico Ben Sangari com o propósito de desenvolver soluções inovadoras na educação em ciências no ensino fundamental, do 1º ao 9º ano. A empresa integra o Grupo Sangari, fundado na Inglaterra em 1965 com o objetivo de desenvolver soluções para o ensino e a pesquisa em ciências. Hoje, a Sangari está presente em 16 países e tem se destacado no Brasil por projetos inovadores elaborados com a participação de especialistas de diversas áreas do ensino. A operação técnica do time de GT1 está a cargo da DKR Engineering, time baseado em Luxemburgo e dirigido pelo holandês Kendy Janclaes. “Realizamos os primeiros testes em Val de Vienne, na França, e já ficou clara para nós a competitividade de nossos pilotos com o Corvette C6”, comentou o chefe do Sangari Team Brazil. “Todos têm sido muito profissionais e acredito que reunimos um grupo bastante forte”, concluiu.

Alto nível – “Uma das coisas que mais me chamaram a atenção é a forma como essa equipe surgiu, um time sob a bandeira brasileira”, destacou Bernoldi. Aos 31 anos, o paulista se destaca pela larga experiência internacional que já possui: conta com passagens por categorias como ChampCars, IndyCar, World Series by Nissan, Fórmula 3000, Fórmula Superliga e, claro, a Fórmula 1 – na qual competiu pela Arrows em 2001 e 2002, tendo sido também piloto de testes da Sauber (1999 e 2000) e Honda (2004 e 2005). “Estou muito feliz com a forma como as coisas estão se desenvolvendo até agora. Competir com um carro do tipo Turismo de alto nível, já na GT1, é algo importante na minha carreira. Vamos estrear apenas na quarta etapa, mas acho que vamos estrear bem. Tenho uma ótima expectativa”, completou o piloto do Sangari Team Brazil.

Roberto Streit, 25 anos, também vê no novo time brasileiro uma oportunidade na carreira. “Os GT1 são carros muito velozes e exigem uma adaptação bastante específica para quem pretende andar rápido”, diz o carioca. “O Corvette exige uma pilotagem mais fina, apurada, do que aquela no estilo ‘com a faca entre os dentes’. Mas, por ser bastante técnico, é um carro que desafia a habilidade do piloto. Acho que, no meu caso, como piloto, vai ser mais uma mudança na forma de encarar a corrida, na maneira de guiar e de entender que vou pilotar um total de oito horas no dia inteiro que a corrida dura. Eu espero que Deus permita que nós tenhamos uma adaptação rápida e tranqüila”, comentou Streit, um ex-kartista de grande sucesso que construiu sua fama internacional de piloto veloz a partir do Japão, onde foi vice-campeão de Fórmula 3 em 2007.

A prova 24 Horas de Spa é o grande evento do calendário da GT1 tanto em termos de prestígio quando no que diz respeito ao desafio técnico. Com um belo traçado de 7.004 metros, a pista é constantemente citada por pilotos e equipes como o encontro mais esperado do ano. Corrida que se situa historicamente entre as disputas lendárias do esporte a motor, ao lado de provas como as 24 Horas de Le Mans, a etapa do circuito belga chega em 2009 a sua 61ª edição.