Fórmula Um: História de Hungaroring

22 de julho de 2009

A história do GP da Hungria começou, na verdade, em Monte Carlo, no GP de Mônaco de 1983. Durante o final de semana, Bernie Ecclestone (foto) – o homem que comanda a Fórmula 1 – contou para um amigo que sua família tinha origem húngara, e que gostaria de ver uma prova do Mundial atrás da então “cortina de ferro” imposta pela Europa Oriental depois da segunda grande guerra. A sugestão foi levada para o ministro das relações internacionais, que deu início ao projeto de ter a Fórmula 1 de volta ao país depois de quase cinco décadas sem grandes eventos do automobilismo.

Foram dois anos e meio de negociações até a assinatura do contrato – em setembro de 1985 – para que a Hungria tivesse seu GP por cinco anos. Em oito meses, o circuito ficou pronto em uma das cidades mais bonitas do calendário da Fórmula 1: Budapeste. E a categoria máxima do automobilismo desembarcou em Hungaroring para seu primeiro GP, que aconteceu em 10 de agosto de 1986. A ideia de Bernie Ecclestone, insana em um primeiro momento, estava concretizada. E a Fórmula 1 entrava em um país socialista – que não saiu mais do calendário, e tem contrato para receber a categoria, pelo menos, até 2011.

O circuito, batizado de Hungaroring, foi construído dentro de um vale natural. Por isso, praticamente 80% da pista pode ser vista de qualquer ponto – que rendeu também o apelido de “prato raso”, porque os espectadores assistem as provas como se estivessem sentados na imaginária borda de um prato. O traçado original da Hungria tinha 4.013 metros quando inaugurado em 1986. Três anos depois, uma pequena reforma visando mais um ponto de ultrapassagem deixou a pista com 3.971 metros. A última grande modificação aconteceu em 2003, quando a reta principal ganhou 202 metros – passando a ter 788 – e deixou o circuito com um total de 4.381 metros.

Programação para o GP da Hungria de F1 (horários de Brasília):

Sexta-feira – 24/7
Treino livre 1 – 5h às 6h30
Treino livre 2 – 9h às 10h30

Sábado – 25/7
Treino livre 3 – 6h às 7h
Classificação – 9h

Domingo – 26/7
Corrida – 70 voltas – 9h