Batida encerra prova do time brasileiro

25 de julho de 2009

A estréia do Sangari Team Brazil no Campeonato Mundial de GT1 surpreendeu pela rápida adaptação e bom desempenho do novo time, mas não acabou como seus integrantes esperavam. Na badalada 24 horas de Spa-Francorchamps, na Bélgica, os brasileiros Enrique Bernoldi e Roberto Streit, e o holandês Xavier Maassen, tiveram que abandonar após uma forte batida do Corvette Z06 número 8, carro que chegou a liderar a corrida e mantinha um rendimento que sugeria um resultado acima de qualquer expectativa.

Largando em quarto e com um bom início de prova, o paranaense Enrique Bernoldi chegou a liderar por nove voltas após uma ultrapassagem por fora no Maserati MC 12 número 1 dos pilotos Michael Bartels (Alemanha)/ Andrea Bertolini (Itália)/ Stéphane Sarrazin (França)/ Xandynho Negrão (Brasil), mas perdeu algumas posições após começar a chover no circuito. O brasileiro mantinha a terceira colocação até sua primeira parada nos boxes, para reabastecimento e troca de pneus. “Liderei por várias voltas, mas percebi que, depois da metade de sua vida útil, os pneus perdiam muito rendimento”, disse o piloto. “Por isso eu cedi algumas posições, mas nós estávamos com um bom carro e em um ritmo competitivo”, explicou.

Já sem chuva, durante a segunda parada – para troca de pneus, reabastecimento e a primeira troca de pilotos, de Bernoldi para Streit –, o Corvette do Sangari Team Brazil mantinha a sexta posição, após duas horas de prova. A liderança era de outro Corvette Z06 (número 3), conduzido por Olivier Gavin (Inglaterra)/ Bert Longin (Belgica)/ James Ruffier (França)/ Maxime Soulet (Belgica), da equipe SRT.

Alguns giros mais tarde, Streit acabou perdendo o controle do carro e bateu forte no muro, provocando a entrada do Safety Car. “Estava na curva ‘Eau Rouge’ e tentei fazer um traçado que parecia ser mais veloz, mas quando passei por cima da zebra fui jogado para fora. Acho que a inclinação ali não favorecia aquele tipo de contorno de curva”, disse o carioca, sobre o acidente.

“Foi uma pena, mas são coisas que acontecem em corrida”, disse Enrique. “Vimos que o carro tem um bom rendimento e que podemos conseguir bons resultados já na Hungria”, completou Streit, referindo-se à próxima etapa – no dia 30 de agosto –, em Budapeste.

Com largada às 11h de hoje (horário de Brasília) e chegada prevista para as 11h deste domingo, a 24 Horas de Spa-Francorchamps é a corrida mais longa do calendário do GT1. Até o fechamento deste texto, o Maserati MC 12 número 1 liderava o pelotão, após uma forte chuva que atingiu o circuito.