Hamilton domina GP da Hungria e volta a vencer depois de nove meses

26 de julho de 2009

Num final de semana que fugiu do “normal” em quase todos os sentidos, a F-1 voltou a ser o que era antes da temporada 2009. Na Hungria, após um jejum de mais de nove meses, o atual campeão mundial Lewis Hamilton voltou a vencer um Grande Prêmio, seguido por Kimi Raikkonen, da Ferrari, e Mark Webber, da Red Bull. O resultado do inglês fez com que a McLaren fosse integrada a um seleto grupo – o dos times vencedores em 2009 – anteriormente formado, apenas, por Brawn GP e Red Bull.

Já o atual líder do campeonato, Jenson Button, da Brawn, ficou, somente, com a sétima posição e viu sua vantagem na competição diminuir mais um pouco: ele está, agora, a 18,5 pontos do vice-líder Mark Webber. Com relação aos brasileiros, Rubens Barrichello, da Brawn, foi o décimo e Nelsinho Piquet, da Renault, o 13º colocado. 

A corrida: Ferrari e McLaren brigando pela liderança. Há muito tempo o mundo da F-1 não acompanhava uma disputa entre as duas escuderias dominantes no último campeonato pela ponta do grid. E tudo começou ainda na largada. Fernando Alonso saiu bem e manteve a liderança, ao passo que os carros com o KERS, McLarens e Ferrari, forçavam caminho entre os rivais. Lewis Hamilton chegou a pular da quarta para a segunda posição, mas acabou mesmo em terceiro, já que Mark Webber assumiu o segundo lugar.

Kimi Raikkonen também largou bem e foi da sétima à quarta colocação, enquanto Sebastian Vettel teve um começo nada fácil: primeiro, ele foi fechado por Hamilton na largada e, depois, tocado por Raikkonen, ainda na primeira curva. Como resultado, o alemão caiu da segunda para a sétima posição.

Na ponta, Alonso tentava abrir vantagem, ao mesmo tempo em que Hamilton deixava Webber para trás e assumia, assim, a vice-liderança. A partir daí, o atual campeão mundial tratou de impor o ritmo de seu MP4-24, diminuindo a cada volta a diferença em relação ao espanhol.

Na volta de número 12, bem mais leve que os adversários, o piloto da Renault partiu para sua primeira parada. Mal sabia ele que sua corrida terminaria em decorrência de um problema no pitstop. Na saída dos boxes, a dificuldade do espanhol em controlar o carro era nítida. Pouco tempo depois, a roda dianteira direita acabou se desprendendo de seu R29. Resultado: Alonso novamente nos boxes, desta vez para recolher e abandonar a prova precocemente.

Com isso, a vida de Hamilton começava a ficar mais tranquila. No entanto, à frente de Raikkonen, que ultrapassara Webber dentro do pitlane, o inglês não quis saber de tirar o pé e tratou de aumentar a vantagem em relação ao finlandês. Já Sebastian Vettel não teve um dia dos melhores. Com problemas em sua Red Bull, o alemão também foi obrigado a abandonar a prova, na volta de número 33.

Lewis Hamilton, por outro lado, confirmou a evolução da McLaren e cruzou a linha de chegada em primeiro lugar, fazendo com que a escuderia inglesa se tornasse a terceira a vencer na temporada, ao lado, apenas, de Brawn GP e Red Bull.

Após um longo jejum, de mais de nove meses, o inglês mostrou porque ainda é o campeão mundial: domínio de Hamilton e ressurreição da McLaren na Hungria, num final de semana completamente fora do “normal”. Fonte: F-1 na Web – Flávio Augusto.

Confira a classificação final do GP da Hungria:

1. Lewis Hamilton (McLaren) 1h38:23.876
2. Kimi Raikkonen (Ferrari) + 11.529
3. Mark Webber (Red Bull) + 16.886
4. Nico Rosberg (Williams) + 26.967
5. Heikki Kovalainen (McLaren) + 34.392
6. Timo Glock (Toyota) + 35.237
7. Jenson Button (Brawn GP) + 55.088
8. Jarno Trulli (Toyota) + 1:08.172
9. Kazuki Nakajima (Williams) + 1:08.774
10. Rubens Barrichello (Brawn GP) + 1:09.256
11. Nick Heidfeld (BMW-Sauber) + 1:10.612
12. Nelsinho Piquet (Renault) + 1:11.512
13. Robert Kubica (BMW-Sauber) + 1:14.046
14. Giancarlo Fisichella (Force India) + 1 lap
15. Jaime Alguersuari (Toro Rosso) + 1 lap
16. Sebastien Buemi (Toro Rosso) + 1 lap

Volta mais rápida: Mark Webber (Red Bull) 1:21.931

Abandonos e desclassificados:

Sebastian Vettel (Red Bull) 30 voltas
Fernando Alonso (Renault) 16 voltas
Adrian Sutil (Force India) 2 voltas
Felipe Massa (Ferrari) desclassificado