Indy Lights: Brasileiros não conseguem bom resultado. Norte-americano venceu no Canadá.

26 de julho de 2009

O norte-americano J.R. Hildebrand largou da pole position e liderou de ponta a ponta a décima etapa da Fórmula Indy lights, que foi disputada sábado (25/7) no circuito montado no aeroporto da cidade de Edmonton, no estado de Alberta, no Canadá. Com o resultado, ele ampliou a sua liderança no certame de acesso para a Fórmula Indy com 372 pontos, 69 de vantagem sobre o colombiano Sebastian Saavedra, o vice-líder.

O melhor brasileiro foi Mário Romancini, que terminou em oitavo e continua em terceiro no torneio. Bia Figueiredo (foto) recebeu a bandeirada em 12º (oitava na pontuação), duas posições a frente de Rodrigo Barbosa (20º no campeonato).  o fim de uma corrida de 50 voltas sem uma única bandeira amarela, Ana Beatriz Bia (Healthy Choice / Bardahl)  concluiu em 12º lugar o Grand Prix of Edmonton da Firestone Indy Lights, disputado neste sábado, no circuito misto dentro de um aeroporto canadense, depois de largar da décima posição. A piloto da Sam Schmidt Motorsports começou a fazer ultrapassagens já na primeira volta, deixando para trás Daniel Herrington, Mario Romancini e Andrew Prendeville. Mas, na 45ª volta, ao ultrapassar James Davison para ocupar a sexta posição, na curva 1, Bia acabou tocando o lado direito da asa dianteira direita do seu carro no carro dele. Ela teve então que ir aos pits para trocar o pneu que furou com o toque e voltou à pista na 12ª posição, já nas voltas finais da prova.

“Foi uma corrida boa, meu carro estava rápido. Pena que, depois de lutar tanto para fazer as ultrapassagens, perdi posições. Não sei se o Davison não me viu no espelho ou não quis me deixar passar, mas ele disse à imprensa que reconhece não ter me dado espaço o suficiente, se desculpando”, comenta Ana Beatriz.

Depois de largar bem, Rodrigo Barbosa tentou uma ultrapassagem sobre a inglesa Pippa Man, que fechou a porta e arrancou um lado da asa dianteira do monoposto da ELFF Racing. Sem perceber a intensidade do estrago, o piloto da região de Sorocaba continuou forçando o ritmo e tentando passar o colombiano Gustavo Yacaman, até rodar. Algumas voltas depois voltou a rodar, quando sua equipe avisou pelo rádio que ele não tinha nenhuma sustentação aerodinâmica na frente. “Diminui o ritmo para não continuar rodando e correr o risco de provocar algum acidente. Foi uma pena, pois no início o carro até que estava bom. Vamos partir pra próxima”, concluiu.

Esta foi a primeira vez que a Firestone Indy Lights andou em Edmonton, onde anteriormente J. R. Hildebrand, o vencedor da prova, Richard Philippe, o segundo colocado, James Hinchcliffe, quarto,  e James Davison, décimo, haviam corrido. “O complicado foi ter tido só um treino de uma hora para desenvolver o acerto do carro antes da classificação. Mas faz parte do show. Vamos para a próxima corrida!”, completa Ana Beatriz Bia, que continua em oitavo lugar no campeonato. A próxima etapa será dia 1º de agosto, no oval de Kentucky, nos Estados Unidos.