Melo mantém vice-liderança da ALMS

10 de agosto de 2009

O quinto lugar consumado na corrida ficou bastante aquém da expectativa de Jaime Melo para a sexta etapa da classe GT2 na American Le Mans Series. O brasileiro da Risi Competizione, que tem o alemão Pierre Kaffer como parceiro, apontou a defasagem técnica de sua Ferrari F430 nos trechos de alta velocidade do circuito misto de Mid-Ohio como maior dificuldade na corrida do último sábado (8), vencida por Patrick Long e Jörg Bergmeister.

“A diferença entre o nosso carro e os Porsche, BMW e Corvette era muito, muito grande. Eu entrava em uma curva embutido na traseira deles e, na reta, eles abriam três ou quatro carros de vantagem. Aí, fica difícil”, expôs Melo. O resultado manteve a dupla da Risi Competizione na vice-liderança do campeonato, agora com 83 pontos. Bergmeister e Long, que venceram com o Porsche 997 GT3 RSR da Flying Lizard Motorsports, lideram com 120.

Kaffer largou em segundo e, ao final de seu turno, era sexto colocado. “O começo da corrida foi ruim para nós, mas o pior ainda estava por vir. Logo depois que eu entrei no carro, houve uma bandeira amarela e o safety car foi para a pista logo à minha frente. Com isso, perdi uma volta em relação aos líderes”, lamentou Melo. “Eu era sétimo na relargada, ainda consegui recuperar duas posições. Dava para ter conseguido algo melhor”, admitiu o brasileiro.

A temporada da American Le Mans Series terá sequência neste domingo (16), com a sétima etapa em Road America. “Tenho um histórico bom nessa pista, venci lá em 2007 e no ano passado estava na liderança até a duas voltas do final, quando o Mika (Salo, então seu companheiro de equipe) foi tirado da pista por outro piloto. Ficamos em segundo. Só que, desta vez, deve ser bem mais difícil, é um circuito que tem muitos trechos de retas”, expôs. Foto:Régis Lefebure.