GT3 seduz jovem talento que tinha Fórmula 1 como meta

12 de agosto de 2009

Que piloto nunca sonhou em dirigir uma Ferrari em qualquer tipo de competição? Claro que a maioria dos jovens que começam no kart almejam chegar à Fórmula 1 e pilotar um dos carros do time de Maranello, mas o caminho até a principal categoria do automobilismo mundial é complicado e muitos acabam tomando rumos diferentes.

Isto aconteceu com Rodolpho Santos, de 21 anos. Fazendo sua estréia nesta temporada no Itaipava GT3 Brasil, o goiano que sempre fez sua carreira nos campeonatos de monopostos, tendo como meta se tornar um piloto de Fórmula 1, já começa a ver com bons olhos a chance de seguir correndo em competições com carros de turismo.

“A vontade e o plano era chegar à Fórmula 1, mas tive a sorte de começar no turismo na GT3, neste ano. O Ferrari F430 é um carro bem parecido com os monopostos que eu estou acostumado a pilotar, porque ele é muito rápido de curva e tem uma velocidade final bem alta. Estou começando a voltar mais para o turismo, que é mais sólido aqui no Brasil. Gostei muito do campeonato da GT3”, contou.

Natural de Anápolis, no interior de Goiás, Santos chegou a fazer alguns testes no automobilismo europeu, sempre em categorias de fórmula, mas as coisas não foram adiante. O piloto, no entanto, está muito contente com o nível do Itaipava GT3 Brasil.

“A GT3 está sendo uma escola fantástica. Além me dar uma visibilidade muito boa, está sendo ótima para pegar o jeito de pilotar um carro de turismo. Estou começando a conversar com algumas equipes da Stock Car e também continuo vendo algumas coisas de monopostos, mas para correr junto com a GT3. Não quero parar de correr na categoria”, disse.

O goiano divide o volante de um Ferrari F430 com Walter Derani. Os dois ocupam a quinta colocação no campeonato com 81 pontos, contra 107 dos líderes Cláudi Ricci e Rafael Derani, que também correm com uma máquina da marca italiana na equipe CRT.

Sobre o Itaipava GT3 Brasil: Realizado por SRO Latin America, o Itaipava GT3 Brasil tem patrocínio da Itaipava e co-patrocínio da Pirelli. A Petrobras é o combustível oficial da categoria. Fotos:Luca Bassani/Divulgação.