Poeira e prova técnica marcam etapa de Cravinhos

16 de agosto de 2009

Ao chegar à metade da temporada 2009, os competidores que participaram neste sábado e domingo (15 e 16) da quinta etapa da Copa Peugeot de Rally de Velocidade, em Cravinhos-Ribeirão Preto, no interior de São Paulo, acabaram por disputar uma das mais difíceis provas da competição até o momento.

Os ingredientes que tornaram esse rali tão desafiador foram o calor, a poeira excessiva e o rigor técnico das seis especiais, que totalizaram 117,6 km de trechos cronometrados. Os participantes enfrentaram um circuito montado numa fazenda de cana-de-açúcar, travada, com piso liso e alguns saltos, na qual o trabalho do navegador deveria se sobressair.

“Não podíamos errar”, comentou o piloto Rafael Túlio (PR), vencedor da categoria 207 Super ao lado do navegador César Valandro (PR). “Fizemos uma prova muito consistente. Eu e o César trabalhamos bastante, nos dedicamos, e estamos felizes pelo resultado”.

Para se ter uma idéia das dificuldades enfrentadas na região, enquanto o calor castigava os competidores dentro dos carros, nuvens de poeira insistiam em não se dissipar pela falta de vento. Numa das especiais, a dupla formada por Júnior Siqueira (SP) e Felipe Costa (SP) deixou de conquistar um resultado melhor porque, com a visibilidade comprometida, acertou pedras no caminho, furando o pneu por duas vezes.

A prova marcou também o retorno, em grande estilo, do piloto Luís Stédile à Copa Peugeot. Campeão no ano passado, o competidor havia se afastado das pistas em razão de compromissos profissionais. Ele venceu as seis especiais em disputa na 206 Máster, deixando para trás o líder do campeonato, Marcos Tokarski. “Fiquei surpreso com o resultado. Contei com um dia ruim dos competidores e outro muito bom meu. Correndo assim, pensei apenas em tudo o que poderia ter feito se eu estivesse na competição desde o início”, resignou-se o gaúcho, que garantiu presença nas demais etapas até o fim do ano.

A 206 Light manteve a disputa acirrada que a vem caracterizando na temporada 2009. No sábado, os três primeiros colocados andaram na casa dos três segundos. Domingo não foi diferente, e quem se sobressaiu na etapa foi Tony Kranzegger (SP) e Gérson Lange (SC). “Acho que a sorte e o bom levantamento fizeram a diferença. A luta sadia que estamos travando com nossos competidores só engrandeceu a disputa”, disse Kranzegger.

Sábado (15/08/09) – 58,8 km de prova

SS1: Na categoria 207 Super, os paranaenses Rafael Túlio e César Valandro dispararam na frente com o tempo de 14:28.40. Na 206 Máster, Luís Stédile (SP) e Gilson Rocha (PR) ficaram com o primeiro lugar (14:46.90), cerca de dez segundos à frente dos líderes do campeonato Marcos Tokarski (PR) e Kana Ribeiro (PR). Já na 206 Light, Tony Kranzegger (SP) e Gerson Lange (SC) abriram boa vantagem na primeira especial (14.56.00) sobre a segunda dupla, Junior Siqueira (SP) e Felipe Costa (SP), que fizeram 15:15.50.

SS2: Túlio/Valandro fizeram mais uma vez o melhor tempo (14:30.60), mantendo a liderança com folga na 207 Super. No mesmo ritmo, Stédile/Rocha melhoraram ainda mais seu tempo, com 14:29.80 na 206 Máster. E Kranzegger/Lange, por sua vez, mantiveram a boa seqüência com o tempo de 14:46.40 na 206 Light.

SS3: Buscando a recuperação na 207 Super, Bernardo Koller (RS) e Marco Marini (RS) fizeram o melhor tempo da especial (14:18.50), com Túlio/Valandro na segunda posição

(14:37.20), mas finalizando o dia em primeiro. Sem dar chance para seus oponentes, Stédile/Rocha venceram a última especial do dia na 206 Máster, com 14:29.70. Tokarski/Ribeiro ficaram em segundo. Na 206 Light, Siqueira/Costa foram os melhores (14:50.40), com Luccas Arnone (PR) e Gabriel Morales (DF) em segundo (14:54.20), resultado que não tirou a vitória sábado de Tony Kranzegger e Gerson Lange.

Domingo (16/08/09) – 58,8 km de prova

SS4: Na 207 Super, Rafael Túlio (PR) e César Valandro (PR) começaram o dia baixando ainda mais o tempo da especial, com 14:15.80, seguidos por Bernardo Koller (RS) e Marco Marini (RS), que fizeram 14:43.40. Em absoluta vantagem sobre seus concorrentes, Luis Stédile (RS) e Gilson Rocha (PR) terminaram a especial com 14:22.50 na 206 Máster. Na disputa mais acirrada do dia, Luccas Arnone (PR) e Gabriel Morales (DF) fecharam a 206 Light na liderança (14:41.00), seguidos por Júnior Siqueira (SP) e Felipe Campos (SP).

SS5: Com mais uma vitória, Túlio/Valandro consolidaram a liderança na 207 Super com o tempo de 14:09.20. Embalados, Stédile/Rocha venceram mais uma na 206 Máster (14:22.20). Na 206 Light, Arnone/Morales mantiveram a corrida de recuperação com a vitória na especial (14:28.30), desbancando Kranzegger/Lange.

SS6: Na última disputa do dia, Koller/Marini venceram a especial (14:15.40), mas a vitória de domingo e da etapa ficou com Túlio/Valandro. Com muita consistência, Stédile/Rocha venceram a sexta especial consecutiva (14:27.40) na 206 Máster, ficando com o título do dia e da etapa. Na 206 Light, apesar da vitória de Arnone/Morales, a dupla acabou superada por Kranzegger/Lange ao final do domingo.

A Copa Peugeot tem o patrocínio da Total Lubrificantes, Brazul Transportes e Logística e Banco Peugeot, e apoio de Yokohama e Magic Brazil. Entidades apoiadoras: Prefeitura Municipal de Ribeirão Preto e Cravinhos, Polícias Militar e Civil, Corpo de Bombeiros, Secretarias de Turismo, Casa Civil, Infra-Estrutura e Polícia Rodoviária Estadual.

A sexta etapa da Copa Peugeot de Rally está marcada para os dias 12 e 13 de setembro, em Santa Catarina.