Super GT: João Paulo de Oliveira quer voltar à liderança em Suzuka, no Japão

21 de agosto de 2009

Brasileiro liderou mais da metade da temporada e está na briga direta pelo título da temporada. 

O autódromo de Suzuka recebe neste domingo (23) a sexta etapa do Campeonato Japonês de Super GT. Terceiro colocado na principal competição de carros esportivos do Oriente, o brasileiro João Paulo de Oliveira tem como objetivo retomar a liderança do campeonato, que foi sua ao final de três das cinco rodadas disputadas. “Na primeira corrida aqui em Suzuka fizemos alguns experimentos que não funcionaram. Acredito que desta vez poderá ser melhor”, explica o piloto oficial da Nissan. 

A prova de domingo será uma verdadeira maratona, e terá 700 km de duração. “Lógico que minha meta é voltar à liderança e vou fazer o meu melhor para isso. Mas o objetivo inicial é chegar ao fim da corrida, pois ela será bem longa e desgastante”, explica João Paulo. Numa prova tão longa, aproveitar bem todas as etapas do fim de semana pode fazer a diferença. “Temos que acertar bem o carro para a corrida e não errar na estratégia, como na última corrida. Estes pontos são muito importantes”, explica esportista, que guia um Nissan GT-R no certame. 

As modificações nas regras para 2009, visando ampliar a competitividade, estão funcionando. Tanto que neste ano foram quatro vencedores diferentes nas cinco etapas disputadas e a diferença entre o líder e o sexto colocado é de apenas 12 pontos. Na atual temporada, os pilotos carregam como peso extra, o dobro de quilos do valor de sua pontuação no campeonato. “Por isso acredito que algum carro mais leve deva vencer”, conta o piloto, que aponta como favoritas as duplas Ryo Michigami (JAP)/Takashi Kogure (JAP), da Honda, que ocupam a quinta posição,  e Sebastian Philippe (FRA)/Matsuda Tsugio (JAP), da Nissan, que estão no nono posto no certame.

Mesmo com a conclusão do segundo terço da competição após a corrida de Suzuka, o brasileiro acredita que a disputa pelo título ainda está longe de ser definida. “Este ano o equilíbrio sempre será grande. Acho que o título sairá apenas na última etapa”, finaliza JP, como ele é conhecido no Oriente. Foto:Divulgação.