Freios e calor prejudicam corrida de Maluhy no Rio

20 de setembro de 2009

Felipe Maluhy era um dos pilotos do grid que torcia para que a previsão de chuva para este domingo (20) se concretizasse no horário da disputa da sétima etapa da Copa Nextel Stock Car, no autódromo de Jacarepaguá, no Rio de Janeiro. Apesar das nuvens que se aproximaram do sul, a chuva não caiu e o calor mais uma vez imperou na Cidade Maravilhosa, prejudicando a corrida do piloto da Tracker Racing.

“De fato eu gosto de correr com chuva e a possibilidade disso acontecer aqui no Rio de Janeiro de fato me animava”, apontou o paulista do carro número 33. “No entanto, a previsão não se concretizou e o calor estava muito forte”, disse. “Fiz uma boa largada e ganhei três posições, mas subestimamos o calor e o carro ficou traseiro muito cedo, por causa do desgaste dos pneus”, lembrou.

“Tivemos um problema de freio que não conseguimos resolver: as rodas travavam muito fácil na entrada das curvas de velocidade mais baixa. Nessas horas em que travei as rodas, acabei perdendo algumas posições que comprometeram demais a nossa corrida. É uma pena, porque queríamos terminar entre os dez primeiros”, afirmou Felipe, que tentava repetir o feito em Salvador, na última etapa, quando o piloto da Tracker Racing terminou a prova em nono lugar.

No entanto, Maluhy notou uma melhora da competitividade de seu equipamento e espera um bom resultado na próxima etapa, em Campo Grande (MS), no dia 4 de outubro. “O importante é que o carro evoluiu, está bem mais competitivo e agora precisamos acertar só alguns detalhes para nos consolidarmos”.Foto:luca Bassani./Divulgação.