Briatore é banido da Fórmula Um

21 de setembro de 2009

A corte extraordinária da Federação Internacional de Automobilismo (FIA) anunciou na tarde desta segunda que o ex-chefe de equipe da Renault Flavio Briatore foi banido da Fórmula Um pela farsa armada durante o Grande Prêmio de Cingapura, em 2008, quando ordenou ao piloto brasileiro Nelsinho Piquet que provocasse uma batida para beneficiar o espanhol Fernando Alonso, vencedor daquela prova.

O dirigente italiano será punido também no gerenciamento de pilotos. A entidade dirigente da F-1 vai negar a licença aos pilotos que tem alguma relação contratual, direta ou indiretamente, com Briatore.

Além do banimento de Briatore, o ex-chefe de engenharia do time francês, Pat Symonds recebeu suspensão de cinco anos. Assim, Symonds está proibido de participar de qualquer competição organizada pela FIA nos próximos cinco anos.

A equipe Renault, apesar de ter sido punida por anos de suspensão,  vai poder competir na Fórmula Um por conta de um sursis que beneficiou o time. Deste modo, a escuderia só cumprirá a punição caso venha a infringir as regras da competição. A federação vai cobrar da Renault os custos relativos ao socorro no GP de Cingapura e de toda investigação.

Nelsinho Piquet ganhou imunidade por ter, segundo o Código Internacional do Esporte, denunciado todo o episódio. Fernando Alonso, também saiu isento de todo o escândalo por também ter contribuído com a investigação.