Para Maluhy, etapa de Campo Grande é uma incógnita

1 de outubro de 2009

Considerada uma das pistas mais controversas do calendário, o Autódromo Orlando Moura, em Campo Grande (MS), recebe neste final de semana (03 e 04) a oitava etapa da Copa Nextel Stock Car. A corrida definirá os dez pilotos que disputarão o título de 2009, na chamada superfinal.

O circuito de 3.433 metros recebeu alterações no traçado e no asfalto – uma das principais críticas dos pilotos. Para minimizar os problemas, a pista sul-mato-grossense foi completamente recapeada. E isso, aliado às alterações nas duas curvas finais da pista, fará as equipes começarem o trabalho de acerto dos carros praticamente do zero.

“Houve a troca do asfalto e algumas alterações em duas curvas. Por causa disso, o circuito virou uma incógnita. As referências de ponto de freada e de retomada de aceleração irão mudar bastante”, destacou Felipe Maluhy, piloto da Tracker Racing.

O paulista do carro número 33, no entanto, aposta na evolução do JL-G09 de sua equipe. “Estamos buscando mais melhorias. São pequenos acertos que irão incrementar o rendimento. No Rio de Janeiro, não pontuamos por uma somatória de fatores, mas no geral o carro está melhor, vem evoluindo desde a etapa de Salvador e em Campo Grande deveremos apresentar um desempenho superior à nossa performance no Rio de Janeiro”, disse.

A capital sul-mato-grossense tem fuso-horário de uma hora a menos em relação ao horário oficial de Brasília. Foto:Luca Bassani/Divulgação.