"Correr pela Renault seria um sonho”, diz Di Grassi

9 de outubro de 2009

O site da revista alemã “Auto, Motor und Sport” publicou nesta semana uma reportagem sobre a possibilidade de o brasileiro Lucas Di Grassi (Eurobike/Schioppa) assumir o cargo de segundo piloto da equipe Renault de Fórmula 1 já no GP do Brasil, que acontece no dia 18 em Interlagos. Lucas disputaria a penúltima etapa da temporada 2009, segundo o periódico, no lugar do francês Romain Grosjean. Como a publicação é referência no segmento, a nota foi reproduzida por diversas páginas da internet em todo o mundo.

Di Grassi afirmou que disputar um Grande Prêmio de Fórmula 1, ainda mais em sua terra natal, lhe encheria de orgulho. “Seria uma honra defender a equipe Renault de F1 em Interlagos. Tenho trabalhado duro para que isso aconteça o mais rápido possível, no entanto, não posso confirmar nada. Não houve um contato oficial da equipe sobre isso. Acredite, esse é o telefonema mais aguardado da minha vida”, declarou o piloto, terceiro colocado na GP2 este ano e piloto reserva da equipe Renault de F1. Hoje, Di Grassi se deslocou de Londres (Inglaterra), onde reside, para Bucareste (Romênia), onde realizará uma exibição com o carro da equipe de F1.

O brasileiro é contratado da fabricante francesa desde 2004, quando entrou para o seu programa de desenvolvimento de pilotos (sigla RDD, em inglês). À época, Lucas ainda disputava o Campeonato Britânico de Fórmula 3. A partir daí, a Renault investiu na carreira de Di Grassi, levando-o ao Campeonato Europeu de Fórmula 3, à vitória no prestigiado Grande Prêmio de Macau de F3 (uma espécie de mundial da categoria), e posteriormente à GP2, onde foi vice-campeão e duas vezes o terceiro colocado do campeonato que é a porta de entrada para a Fórmula 1.