Jaime Melo tem recorde pessoal em corridas de longa duração

14 de outubro de 2009

Jaime Melo chega ao fim de uma temporada movimentada tendo motivos para comemorar. Mesmo sem ter conquistado o segundo título da classe GT2 na American Le Mans Series, o piloto brasileiro define 2009 como um dos anos em que seu trabalho mais foi exigido desde que passou a prestar serviços à Ferrari. O vice-campeonato na série norte-americana e as vitórias em importantes provas de longa duração são parte do saldo consolidado.

“Claro que a intenção era o título da ALMS, que foi nossa prioridade, mas nem todo resultado de um trabalho é convertido em resultados de pista”, pondera o paranaense de 28 anos, que disputou as 10 etapas distribuídas entre os Estados Unidos e o Canadá pela Risi Competizione, como parceiro do alemão Pierre Kaffer na pilotagem da Ferrari F430 GT Berlinetta número 62. “O ano foi de crescimento, tanto para mim quanto para a Ferrari”, indica.

A GT2, classe que reuniu o maior número de carros na ALMS, viveu uma temporada de transição, com a incorporação dos carros que compunham a GT1, já extinta. “Não foi só a chegada dos Corvette da GT1 que tornou nossa categoria mais competitiva. Houve um trabalho muito forte de equalização dos modelos, as BMW também ficaram muito fortes, e a Ferrari acabou até levando um pouquinho de desvantagem nesse processo”, analisa Melo.

O piloto brasileiro reconhece a superioridade da Porsche. O modelo 997 GT3 RSR levou o norte-americano Patrick Long e o alemão Jörg Bergmeister ao título com seis vitórias em 10 etapas. “Eles vieram com carro novo e trabalharam firme no desenvolvimento, enquanto o novo projeto da Ferrari é para as próximas temporadas. Trabalhamos com o que a versão anterior podia oferecer, e mesmo assim chegamos à última etapa com chance de título”.
 

SEQUÊNCIA VITORIOSA

O domínio da Porsche da Flying Lizard Motorsports na American Le Mans Series não impediu que Jaime Melo atingisse, em 2009, a respeitável marca de seis vitórias consecutivas em corridas de longa duração. “Os carros da Ferrari são muito confiáveis para esse tipo de disputa, e as estratégias das nossas equipes se mostraram muito eficientes. As coisas aconteceram de forma muito positiva para nós nesse tipo de corrida”, define o brasileiro.

A sequência teve início ainda em 2008, com os triunfos nas 24 Horas de Le Mans e também na Petit Le Mans. Em 2009, Melo abriu a temporada vencendo as 12 Horas de Sebring, primeira etapa da ALMS. Na França, pilotou por mais de 10 horas na segunda vitória da Risi em Le Mans. Pela AF Corse, conquistou as 24 Horas de Spa-Francorchamps, na Bélgica. Por fim, voltou ao degrau mais alto do pódio na Petit Le Mans, penúltima prova da ALMS.

Jaime Melo permanecerá na Europa até o início de dezembro, atuando no programa de testes Clienti Corse & Pirelli, da Ferrari. Para 2010, ele confirma sua permanência na American Le Mans Series, pela Risi Competizione, pela qual foi campeão em 2007. “É possível que eu participe de mais algumas competições, como fiz neste ano”, admite o piloto, que estará na pista já na próxima semana, em Vallelunga, para testes com o modelo F430.