Relembre a carreira do campeão mundial Jenson Button

18 de outubro de 2009

Assim como em 2008, o circuito de Interlagos mais uma vez definiu o campeão da temporada da Fórmula 1 e mais uma vez, infelizmente, um inglês levou a melhor sobre um brasileiro. Se no ano passado Lewis Hamilton levava a taça, agora é a vez de Jenson Button.

Jenson Alexander Lyons Button se tornou neste o domingo o oitavo piloto britânico a conquistar a maior glória do automobilismo mundial, nascido na cidade de Frome (sudoeste da Inglaterra), no dia 19 de Janeiro de 1980, Button é filho do ex-piloto de raly cross, John Button, e Simone Lyons.

Aos 8 anos já disputava campeonatos de kart e aos 11 conquistou o torneio juvenil British Cadet Kart Championship. Em 1997, com apenas 17 anos, foi o piloto mais jovem a ingressar no campeonato europeu Super A.

No ano seguinte ganhou a Fórmula Ford Britânica, conquistando lugar na Fórmula 3 Britânica em 1999, onde conseguiu 2 vitórias e o 3º lugar na pontuação final, além de ser receber um prêmio simbólico da McLaren como piloto revelação.

Button estreou na F-1 em 2000 pela equipe Williams, curiosamente vencendo o brasileiro Bruno Junqueira na seleção feita pela escuderia inglesa. Como substituto de Alessando Zanardi, Jenson teve bons resultados como o 4º lugar no GP da Alemanha e os 5º lugares nos GP s da Inglaterra, Áustria, Bélgica e Japão, terminando o campeonato em 8º.

No ano seguinte, já correndo pela Benneton, que havia sido recentemente comprada pela Renault, teve uma participação discreta atuando ao lado de Jarno Trulli.

Foi de 2003 a 2005 que Jenson Button viveu seu período de ascensão na F-1. Correndo pela escuderia BAR conquistou seu primeiro pódio no GP da Malásia de 2004, ficando atrás de Michael Schumacher e Rubens Barrichello, ambos da Ferrari.
Mesmo tendo se envolvido em uma polêmica em 2005, sendo suspenso de duas provas, o inglês alcançou pódios na Alemanha e Bélgica.

Em 2006 a BAR se despedia da F-1, enquanto a montadora japonesa, Honda, assumia seus espólios. Melhor para Button, que no dia seis de agosto daquele ano conquistava sua primeira vitória no GP da Hungria. Termina a temporada na sexta colocação, com 56 pontos, vinte e seis a mais que seu companheiro de time, Barrichello.

Se 2006 foi bom para a estreante Honda, a maré mudou drasticamente no período de 2007 a 2008, com a equipe mostrando uma queda de rendimento constante. Sem um carro competitivo Button raramente estava na zona de pontuação, tendo conquistado apenas seis pontos no campeonato de 2007.

Em queda livre, Button teve um rendimento ainda pior em 2008, somando apenas 3 pontos no ano.

Bom… a partir do início de 2009 a história de Jenson Button é bastante conhecida. Na última hora a Honda que abandonava a Fórmula 1 foi adquirida pelo chefe de equipe Ross Brawn, que também nomeou a nova escuderia: Brawn GP.

Dona de um carro que já estava sendo planejado desde o ano anterior, o time “recém nascido” dominou uma nova Fórmula 1, repleta de mudanças no regulamento. Button venceu seis das sete provas iniciais em 2009, obtendo uma grande vantagem, sabiamente administrada até este domingo em Interlagos.

Com destreza e tranquilidade de campeão, Button largou da 14ª posição no GP do Brasil e aproveitando-se de um início de prova cheio de acidentes, terminou em 5º, levando com uma etapa de antecedência o campeonato mundial de 2009.

Fonte: F-1 na Web.

Foto:Brawn GP/Divulgação.