Finger sofre com rendimento do motor e larga em 16º.

24 de outubro de 2009

Baixo rendimento nas retas. Essa era a reclamação mais ouvida no boxe da equipe, hoje, após a definição do grid de largada para a 7ª. etapa da Copa Vicar, que larga amanhã, às 13 horas, no anel externo do autódromo de Curitiba. Na falta de um motor mais potente, Lucas Finger ficou apenas na 16ª. posição no grid de largada, que teve Rodrigo Sperafico na pole.

“O grande problema é que o carro não anda de reta, chega a perder até 8 km em relação aos meus concorrentes. E isso, numa pista com retas longas, se não tiver motor bom fica difícil… O carro é bom de contorno de curvas, mas só isso não resolve. Para a corrida, vai ser muito delicado, vou ter de andar no vácuo para buscar a diferença e tentar fugir dos acidentes. É uma pena, estou bastante decepcionado”, lamentou Finger, estreante na categoria , que ocupa a 10º. posição na classificação e tem como meta terminar o campeonato entre os cinco melhores.

Foto:Studio Zonta/Divulgação.