Brasileiros encerram temporada do FIA GT no 5º lugar

26 de outubro de 2009

A última etapa de 2009 do campeonato FIA GT foi disputada neste domingo (25), no circuito de Zolder, na Bélgica. A dupla formada pelo paranaense Enrique Bernoldi e pelo carioca Robert Streit terminou a prova na 5ª colocação, depois de enfrentar problemas com os freios do Chevrolet Corvette Z06, o que comprometeu o desempenho da equipe Sangari Team Brazil.

O boa campanha dos brasileiros nas cinco etapas que a equipe participou, a partir da 24 Horas de Spa-Francorchamps, também na Bélgica, surpreendeu até os próprios pilotos, que fecharam a competição com 25 pontos, na 7ª colocação.

“Andamos bem em quase todas as corridas e só não tivemos resultados ainda melhores por alguns inconvenientes durante o ano. Mas tenho certeza que se tivéssemos participado da temporada inteira estaríamos na briga pelo título”, analisou Bernoldi.

Entretanto, ambos se mostraram felizes pelo bom desempenho na competição – que totalizou duas poles , uma vitória, um pódio em 3º lugar – apesar de entrarem na disputa a partir da quarta etapa do ano. “Desde o início nos mostramos competitivos. Mesmo sem participar da pré-temporada e entrando no meio do campeonato, conseguimos bons resultados e aprendemos bastante”, avaliou Streit.

O resultado da última prova do ano ficou aquém da expectativa do Sangari Team Brazil. Largando da segunda posição, após uma punição aos dois primeiros colocados do treino classificatório de ontem (sábado, 24), que fizeram suas melhores voltas sob bandeira amarela, os brasileiros sofreram com problemas mecânicos no Corvette Z06 e focaram em terminar a etapa de Zolder. “Larguei em segundo e, logo no início, o carro já apresentou problemas nas frenagenes e de aderência”, disse Bernoldi. “O primeiro colocado conseguiu abrir uma grande vantagem com isso e, por conta da nossa queda de rendimento, fiquei segurando o restante do pelotão. Um pouco antes de entregar o Corvette ao Roberto, o (holandês) Xavier Maassen bateu no nosso carro e rodamos. Mesmo assim, consegui entrar nos pits ainda em terceiro”, narrou o paranaense.

Para o ano que vem, quando as categorias GT1 – onde compete o Sangari Team Brazil – e GT2 não competirão mais juntas, os pilotos brasileiros pretendem prosseguir no maior campeonato de Gran Turismo do mundo. “Já estamos em negociação para continuar na GT1 em 2010 e conseguir resultados ainda melhores aos que conseguimos esse ano”, afirmou Streit.

A vitória da corrida no circuito belga de 4.006 metros ficou com o Maserati MC 12, pilotado pelos italianos Alex Píer Guidi e Matteo Bobbi, seguido pelo Corvette Z06 do holandês Mike Hezemans e do belga Anthony Kumpen. Na terceira posição, outro Maserati, conduzido pelo italiano Andrea Bertolini e pelo alemão Michael Bartels, que também conquistaram o terceiro título do campeonato, com 55 pontos. Dois a mais que a dupla Kumpen/Hezemans.

Sobre a Sangari Brasil: A Sangari Brasil foi fundada em 1997 pelo físico Ben Sangari com o propósito de desenvolver soluções inovadoras na educação em ciências no ensino fundamental, do 1º ao 9º ano. A empresa integra o Grupo Sangari, fundado na Inglaterra em 1965 com o objetivo de desenvolver soluções para o ensino e a pesquisa em ciências. Hoje, a Sangari está presente em 16 países e tem se destacado no Brasil por projetos inovadores elaborados com a participação de especialistas de diversas áreas do ensino.