Automobilismo de pai para filho

28 de outubro de 2009

O automobilismo brasileiro é responsável pela produção de dezenas de pilotos que através dos tempos ganharam notoriedade pelo talento e a determinação inerentes em nosso povo. Eles transformaram-se em ídolos e são respeitados no mundo inteiro pelos apaixonados pelo esporte. O talento brasileiro neste esporte de velocidade revelou verdadeiros heróis; lendas que arrastam multidões para vê-los pilotar suas máquinas em diversas categorias do automobilismo mundial.

Deste celeiro nasceram figuras marcantes para nossa história como os pilotos Francisco Landi, Ingo Hoffman, Emerson Fittipaldi, Nelson Piquet, Ayrton Senna, Hélio Castroneves, Felipe Massa, Rubens Barrichello e outros tantos que nem caberiam nesse texto. 

Para alguns desses pilotos, o talento ultrapassou fronteiras e percorreu o tempo através da herança familiar com filhos, sobrinhos e parentes próximos. É o caso de Ayrton Senna, que mesmo antes de morrer num trágico acidente em Ímola, na Itália, no ano de 1994, pode acompanhar um pouco do crescimento de seu sobrinho Bruno Senna, que atualmente percorre as pistas pela Le Mans Series e as tradicionais 24 horas de Le Mans. 

Christian Fittipaldi é outro bom exemplo de herança familiar no automobilismo. Filho de Wilson Fittipaldi Júnior e sobrinho de Emerson, ele é o único piloto brasileiro que já disputou provas de Fórmula 1, Champ Car e Nascar Winston Cup, três das principais categorias do automobilismo mundial.

A família do bicampeão Nelson Piquet tem o jovem Nelsinho, que apesar de alguns tropeços na carreira, ainda deve ter um longo percurso a percorrer pelos autódromos mundo afora.

Na cidade de Piracicaba, interior de São Paulo, essa herança familiar percorre o tempo pela força das famílias dos pilotos Rodolfo Pousa e Cesare Marrucci, atualmente pilotos da Copa Renault Clio. O veterano Rodolfo Pousa tem uma carreira de mais de trinta anos pilotando carros em diversas categorias do automobilismo brasileiro. Pousa conquistou oito títulos de campeão e chegou duas vezes ao vice-campeonato.

O futuro da família Pousa nas pistas está garantido pelo filho Walton Pousa Neto, que aos nove anos já acelerava seu kart na categoria “Júnior Menor”. O talento do filho Walton ficou evidente com o título de campeão de kart da Copa Shincariol de 1996, na categoria “Novatos”.

No ano seguinte, Walton Pousa conquistou o bicampeonato da Copa Skincariol na categoria “Graduados”. Por falta de patrocínio abandonou temporariamente as pistas. No final de 2007, o jovem Walton fez o curso de pilotagem pelo Centro “Roberto Manzini”, quando teve a oportunidade de acelerar o Renault Clio de número 13 do pai Rodolfo pelo Circuito de Interlagos, em São Paulo. O resultado do teste foi satisfatório e pode-se dizer que o menino tem talento e é do ramo.

A previsão para uma possível volta do filho Walton às pistas depende de uma série de acontecimentos, entre eles a confirmação da Copa Renault Clio (categoria Novatos) para 2010, além de patrocínios fortes e uma boa equipe. 

Apesar do talento natural do filho mais velho Walton Pousa, a paixão pelo automobilismo segue em alta velocidade com as promessas do caçula Rodolfo Tadeu Pousa, chegando ao genro Vinícius Petan Tedesco, que também já provou que é bom de volante e tem o dom dos grandes pilotos brasileiros.

O piracicabano Cesare Marrucci começou sua trajetória no início da década de 80, quando começou a acelerar em campeonatos de kart pelos principais circuitos do Estado de São Paulo. Em duas décadas de velocidade e a participação destacada em competições esportivas nas mais importantes categorias para carros do tipo turismo, Marrucci acumulou experiência e resultados significativos em mais de 20 anos como esportista.

Com o sucesso na carreira e a dedicação dentro e fora das pistas, Cesare vê surgir um novo talento na família, o filho Bruno, que apesar de pouca idade já demonstra interesse em participar da modalidade.

A família Marrucci por enquanto curte a vibração do torcedor Bruno, que acompanha o pai em todas as etapas da Copa Renault Clio 2009, onde Cesare Marrucci segue firme na sétima posição na classificação geral de pilotos.

O filho Bruno Marrucci já pilotou um kart pelo circuito do ECPA (Esporte Clube Piracicabano de Automobilismo), mas tudo não passou de diversão. A regra por enquanto é respeitar as fases do garoto e deixar que ele aproveite o esporte apenas como lazer.

Texto – Edílson Rodrigues de Morais.

Foto:Divulgação.