Em nova vitória de Hahn/Khodair, Ricci/Derani conquistam título

2 de novembro de 2009

Apenas um vencedor, mas duas equipes comemorando. A bandeirada após as 43 voltas da 14ª etapa do Itaipava GT3 Brasil, em Curitiba, trouxe a felicidade da dupla formada por Marcelo Hahn e Allam Khodair, da Blausiegel, por sua segunda vitória no campeonato – a primeira havia sido conquistada ontem -, e a explosão misturada com alívio para Cláudio Ricci e Rafael Derani, da equipe CRT, pela conquista antecipada do título de 2009. Com o resultado, nem Ricardo Maurício e nem a dupla vencedora de hoje podem mais alcançar a dupla do carro número 3 na disputa do campeonato, independente do número de descartes obrigatórios pelo regulamento.

Em uma corrida que começou com Daniel Serra e seu Ferrari Scuderia disparando na frente dos F430 de Cláudio Ricci e Allam Khodair após a largada, as equipes bolavam suas estratégias de parada nos boxes. Khodair pressionou Ricci até que o gaúcho parasse nos boxes, na penúltima volta da janela obrigatória para a troca de pilotos; o paulista da Blausiegel parou no giro seguinte e entregou o carro a Marcelo Hahn, estratégia que deu certo, já que o Ferrari número 16 voltou à frente do carro amarelo da CRT.

“Tentei pressionar o Ricci o tempo inteiro, mas quando eu entrava muito perto dele nas curvas de alta velocidade, o carro perdia downforce e escapava de frente. Então minha estratégia foi a de forçar sempre, mas sem arriscar, porque eu sabia que o Marcelo teria um ritmo parecido com o do Rafael Derani após a troca, e no final ele estava até mais rápido”, lembrou Khodair.

“A estratégia de parar no final da janela obrigatória foi fundamental. Quando o Ricci parou nos boxes, o Allam fez uma volta espetacular e consegui sair na frente do Rafael (Derani)”, lembrou Hahn. “Vi que meu ritmo estava melhor que o do Chico (Longo) e quando ele errou na saída do ‘S’ de Alta, aproveitei para fazer a ultrapassagem”, contou o piloto sobre a manobra executada no fim da volta 33.

Dois giros depois, foi a vez de Rafael Derani superar o Ferrari Scuderia, e na 39ª, Norberto Gresse fez o mesmo para assumir o terceiro lugar depois de assumir a condução do Porsche 997 no lugar de Hoover Orsi. O F430 número 3 da CRT esteve o tempo todo em uma posição confortável que lhe garantisse matematicamente o título de pilotos. “Só não estivemos no pódio nas duas corridas em que não pontuamos na primeira metade da temporada. Isso mostra a nossa regularidade durante o campeonato”, apontou Cláudio Ricci.

No final, Marcelo Hahn cruzou a linha de chegada com 7s795 de vantagem para Rafael Derani, o segundo. Betinho Gresse levou o Porsche 997 à terceira posição, com Chico Longo (parceiro de Daniel Serra) em quarto com o Scuderia e Ramon Matias (que corre com Matheus Stumpf), autor da melhor volta da corrida, fechando os cinco primeiros com o Dodge Viper.

“Havíamos planejado esta vitória. Já estávamos merecendo havia muito tempo. Tivemos muita falta de sorte durante a temporada, mesmo tendo um carro rápido. Graças a Deus deu tudo certo nesse final de semana”, comemorou o piloto da Blausiegel.

“Chegamos a Curitiba com vantagem matemática e chance de garantir o título, então nos preocupamos em fazer o melhor trabalho possível para que isso se tornasse realidade. Hoje tivemos uma prova bastante difícil; o ABS parou de funcionar e as rodas travavam muito facilmente nas freadas. Mesmo assim, corremos pensando no título e agora vamos correr em casa sem pressão nenhuma por resultado, o que é bom demais, já que vamos competir pensando sim na vitória, mas sobretudo pela diversão”, celebrou Rafael Derani.

“A adrenalina estava lá em cima o tempo todo. O Khodair é um ótimo piloto e me pressionou o tempo todo. Corremos aqui em Curitiba com um lastro de 50 quilos e nesse calor os freios foram prejudicados, a ponto de perdermos o ABS logo que o Rafael pegou o carro e foi à pista. Mas a equipe fez um trabalho excepcional, tenho muito a agradecer a eles. Agora vamos para Interlagos para fazer o que mais gostamos, que é guiar esse carro de corrida maravilhoso, e esperar por um 2010 sensacional”, falou Cláudio Ricci, que ao lado de Derani garantiram 207 pontos e não podem mais ser alcançados na tabela do campeonato.

Hoover Orsi repetiu ao lado de Norberto Gresse o terceiro lugar da prova disputada no sábado. A dupla, que liderava a corrida de ontem com 20 segundos de vantagem, teve de abdicar da liderança pela quebra da 5ª e 6ª marchas do Porsche 997. Hoje, a dupla ficou sem a embreagem, mas mesmo assim manteve um ritmo forte. “Estou contente por hoje, mas frustrado por não termos vencido ontem. Doeu, para falar a verdade. O Porsche melhorou da corrida do Rio de Janeiro para cá e estamos com um ritmo competitivo e constante. Vamos andar muito bem em São Paulo”, prometeu o sul-matogrossense.

“Com a quebra da embreagem, a aproximação das curvas ficou mais difícil pelo fato de termos que fazer o punta-taco (manobra em que o piloto dá leves toques no acelerador com o calcanhar enquanto usa a ponta do pé direito pressionando o freio), que ‘jogava’ o carro mais para a frente e me obrigava a frear um pouco mais cedo. Perdemos ontem por causa do câmbio, mas no final das contas os dois terceiros lugares foram bons resultados para nós”, disse Gresse.

O Itaipava GT3 Brasil faz sua rodada dupla de encerramento da temporada 2009 nos dias 28 e 29 de novembro no Autódromo de Interlagos, em São Paulo.

Fotos:Fernanda Freixosa/Divulgação.

Resultado da 14ª etapa do Itaipava GT3 Brasil:

1º) M.Hahn/A.Khodair (FE, SP/SP), 43 voltas em 1h00min55s497 (média de 156,47 km/h)
2º) R.Derani/C.Ricci (FE , SP/RS), a 7s795
3º) H.Orsi/B.Gresse (PO , MS/SP), a 15s393
4º) C.Longo/D.Serra (FS , SP/SP), a 21s306
5º) R.Matias/M.Stumpf (VI , RS/RS), a 38s906
6º) R.Mauricio/M.Paludo (PO , SP/RS), a 1min14s432
7º) B.Garfinkel/C.Serra (LA , SP/SP), a 1 volta
8º) L.F.Derani/C.Pasetti (FE , SP/SP), a 1 volta
9º) F.Poeta/J.Santanna (FE , SP/RS), a 2 voltas
10º) W.Derani/R.Santos (FE , SP/SP), a 4 voltas
Melhor Volta: R.Matias/M.Stumpf, 1min20s695 (164,84 km/h)

Legenda: FE – Ferrari F430; FS – Ferrari Scuderia; PO – Porsche 997;VI – Dodge Viperl LA – Lamborghini Gallardo
Fonte: CRONOMAP

A classificação do Itaipava GT3 Brasil após 14 corridas disputadas (sem descartes):

1º) Rafael Derani/Cláudio Ricci, Ferrari F430, 207 pontos (Campeões)
2º) Marcelo Hahn/Allam Khodair, Ferrari F430, 186
3º) Ricardo Maurício, Porsche 997, 172
4º) Miguel Paludo, Porsche 997, 135
5º) Thiago Camilo, Porsche 997, 131
6º) Walter Derani/Rodolpho Santos, Ferrari F430, 128
7º) Chico Longo/Daniel Serra, Ferrari Scuderia, 112
8º) Fernando Poeta, Ferrari F430, 109
9º) Chico Serra/Bruno Garfinkel, Lamborghini Gallardo, 98
10º) Duda Rosa, Ferrari F430, 92
11º) Norberto Gresse, Porsche 997, 91
12º) Antônio Hermann, Porsche 997, 88
13º) Fábio Ebrahim, Ferrari F430, 72
14º) Matheus Stumpf/Ramon Matias, Dodge Viper, 69
15º) Ronaldo Freitas, Porsche 997, 62
16º) Clemente Lunardi, Ford GT, 57
17º) Wagner Ebrahim, Dodge Viper, 56
18º) Beto Posses, Porsche 997, 37
19º) Constantino Júnior, Ford GT, 35
20º) Alceu Feldmann, Porsche 997, 32
21º) Lico Kaesemodel, Porsche 997, 30
22º) Hoover Orsi, Porsche 997, 30
23º) Nelson Merlo, Ferrari F430, 22
Ricardo Rosset, Ford GT, 22
24º) L. Derani/C.Pasetti, Ferrari F430, 21
25º) J. Santanna, Ferrari F430, 17
26º) Renato Stumpf, Dodge Viper, 6