Popó Bueno: pit stop será decisivo em Brasília

4 de novembro de 2009

Após a nona etapa em Curitiba, a Stock Car volta a disputar uma corrida em um rápido anel externo, desta vez em Brasília, onde a média horária de uma volta chega a 177 km/h. Agora, no entanto, a importância do pit stop será muito maior, como explica o piloto da equipe São Luiz-Hot Car, Popó Bueno.

“Em Curitiba, é possível fazer apenas o reabastecimento na parada. Mas em Brasília, o asfalto é muito abrasivo. Claro que nos treinos vamos verificar como serão as condições da pista, mas acho que pelo menos dois pneus, do lado esquerdo (o apoio do carro, já que as quatro principais curvas são para a direita), deverão ser trocados. Além disso, é preciso ficar de olho no consumo, porque há risco de pane seca se a parada não for bem feita”, diz Popó Bueno (Hospital São Luiz).

A expectativa do piloto é brigar por um lugar entre os dez melhores, mas para isso o carioca sabe que o trabalho terá de ser intenso desde os primeiros treinos livres, que serão disputados a partir desta sexta-feira, no Distrito Federal.

“Na etapa passada, nosso carro sofria muito com a falta de velocidade em reta e este é um problema que também compromete muito em Brasília”, afirma Popó Bueno. “Nosso carro melhorou nos circuitos mistos, como Rio de Janeiro e Campo Grande, mas ainda precisamos sanar esta questão apresentada na última corrida”, diz Popó Bueno.

Ao contrário do que se pode imaginar, esta falta de velocidade em reta não é simplesmente resolvida com a troca de motor.

“A questão é muito mais complexa. A potência pode ser perdida em várias áreas do carro, como transmissão, diferencial etc. Pode haver uma falha elétrica, enfim, vamos ter que estudar a fundo o carro nos treinos para torná-lo competitivo”, completa Popó Bueno.

A décima etapa da Stock Car será neste domingo, às 11h, com transmissão ao vivo da TV Globo.