Quebra da suspensão provoca abandono de Popó Bueno em Brasília

8 de novembro de 2009

Após enfrentar problemas com o carro no treino classificatório da décima etapa da Stock Car, disputada neste domingo (8), em Brasília, o piloto Popó Bueno (Hospital São Luiz) esperava uma melhora do acerto de seu Stock para fazer uma prova de recuperação.

“Eu sabia que a corrida seria muito difícil para nós. Largando lá atrás, para marcar pontos, é preciso fazer uma corrida perfeita, sem enfrentar nenhum tipo de problema. Ainda mais na Stock Car, que está muito competitiva e todo mundo anda no mesmo segundo”, disse o piloto da equipe São Luiz-Hot Car.

Logo na primeira volta, Popó Bueno tratou de por em prática a estratégia de galgar posições no início da prova. “Fiz uma boa largada, mas achei estranho a forma como foi feito todo o procedimento, porque o pelotão da frente fez o chamado efeito sanfona, freando e acelerando muito. Com isso, muita gente queimou a largada, mas não houve punições”, afirmou o carioca.

Além de ver pilotos cometendo infrações, Popó Bueno teve outro revés no início da décima etapa: ele tomou um toque de um adversário, atrapalhando assim a recuperação do piloto da equipe São Luiz-Hot Car.

“Após a batida, tive que iniciar toda a recuperação novamente. Mesmo assim, consegui encontrar um bom ritmo no meio da corrida. No pit stop, também fomos bem e o comportamento do carro melhorou bastante com a troca dos pneus do lado esquerdo”, disse o carioca.

Só que, neste melhor momento da prova, na 26ª volta, a quebra da suspensão traseira provocou o abandono de Popó Bueno em Brasília. “Temos que avaliar o porquê desta falha, certamente não foi por batida com outro carro, e sim por desgaste do material. Mas automobilismo é assim mesmo, sabemos que carro de corrida quebra, afinal, tudo é feito para andar no limite”, consolou-se Popó.

Para a próxima etapa da Stock Car, que será disputada daqui a duas semanas, em Tarumã (RS), o piloto da equipe São Luiz-Hot Car está otimista. “Pelo retrospecto, nosso carro anda melhor em circuitos mistos, diferente do que ocorreu nas duas últimas etapas, em Curitiba e Brasília, disputadas em aneís externo. Ao mesmo tempo, Tarumã tem muitas curvas de alta velocidade, e nosso carro está saindo de frente nestas condições. Mas não tenho dúvida de que estaremos mais competitivos que nas duas últimas etapas”, diz Popó Bueno.
Foto:Carsten Host/RF1/Divulgação.