Ford apresenta Fiesta para mercados diferentes

11 de novembro de 2009

O Fiesta, modelo europeu, será apresentado a duas culturas absolutamente diferentes, reforçando a idéia de “uma só Ford”, em todo o mundo. Entre 2 e 13 de dezembro, o público do “Tailândia International Motor Expo” e o do “Los Angeles Auto Show”, nos Estados Unidos, durante os dois últimos Salões de 2009, terão a oportunidade de conhecer de perto o veículo que se enquadra perfeitamente no espírito de pós crise.

O Salão da Tailândia, que será realizado na capital Bagcoc, representa para a Ford uma importante participação no território da ASEAN – Associação de Nações do Sudeste Asiático – criada em 1967 como um bloco econômico que hoje reúne a Indonésia, Malásia, Filipinas, Cingapura e a Tailândia. A partir de 1984 o Brunei também passou a fazer parte do bloco, assim como o Vietnã, em 1985; Mianmar e Laos desde 1997 e o Camboja a partir de 1999.

Nos Estados Unidos, depois de diversas ações de Marketing da Ford em torno do Novo Fiesta, a empresa vai apresentá-lo oficialmente no Salão de Los Angeles. Trata-se de um processo longo que pretende convencer o consumidor norte-americano a reduzir o entusiasmo pelos grandes carrões. Para isso, a Ford cumpre o seu dever de oferecer veículos confortáveis, econômicos, com baixos índices de emissão de poluentes, de design moderno, dentro do espírito de colaborar para a preservação do meio ambiente.

A economia americana, no momento, dá fortes sinais de recuperação da crise financeira que abalou o País, embora os economistas ainda sejam cuidadosos e conservadores sobre os progressos obtidos. Nesse contexto, a Ford comemorou, no início do mês, os resultados obtidos em outubro último – um lucro líquido de quase 1 bilhão de dólares, influenciando positivamente o valor das ações da empresas.

Apresentado ao público, pela primeira vez, no Salão de Genebra de 2008 e colocado no mercado europeu desde outubro daquele ano, o Novo Fiesta tornou-se o carro chefe da Ford na Europa e, agora, esta pronto para conquistar a América. O Fiesta será produzido no México a partir de 2010. Depois, será exportado para os Estados Unidos e outros mercados, numa estratégia que visa reduzir os custos do veículo e, ainda, evitar os problemas enfrentados com os exigentes sindicatos americanos da categoria.

A nova fábrica mexicana permitirá a criação de, aproximadamente, 4.000 empregos diretos. Trata-se de uma importante ação que reforça o esforço da Ford em unificar suas operações globais que prevê a venda dos mesmos carros, com versões similares, em todos os mercados do mundo.

Fotos:Divulgação.