Riamburgo Ximenes/Stanger Eller, dupla ProMacchina, quebra e não completa o Rally das Serras

17 de novembro de 2009

Terminou na tarde de hoje, o Rally das Serras SC, válido como 13ª e 14ª etapas do campeonato Brasileiro de Rally Cross Contry, e sem dúvidas podemos dizer que este foi um fim de semana difícil de digerir para a dupla cearense Riamburgo Ximenes e Stanger Eller.

Eles chegaram ao Rally das Serras, realizado em São Joaquim, Santa Catarina, neste final de semana dispostos a buscar a vitória. Começaram bem ao vencer o prólogo, largaram na frente no primeiro dia de competição e tudo transcorria conforme a expectativa da equipe até um incidente os tirar da prova: uma pedra presa entre o disco de freio e a roda, resultou num rombo de 10 cm na roda dianteira direita e os deixou pelo caminho.

Na etapa deste domingo duas especiais foram cumpridas entre as cidades de São Joaquim e Urupema. A primeira especial, Campos da Serras, teve 100,23 km, e suas características principais de terreno eram bastante pedras, trail e pista molhada. A segunda, a SS Pericó, com 51,83 km, ofereceu muita terra batida, piso liso, serras e pastos.

Neste segundo e último dia de competição, mais uma vez a dupla entrou na pista para buscar seu objetivo. Tudo seguia conforme o esperado até que à 10km’s do final da especial, o cabo do acelerador quebrou e foi preciso muita perícia para conseguirem evitar que um grave acidente ocorresse.

” Em situações como está, a turbina pode esquentar demais e o carro corre o risco de pegar fogo. No nosso caso, ela realmente esquentou muito, mas por sorte conseguimos ser rápidos e evitar que algo mais grave pudesse ocorrer. Mas, apesar de ficarmos bastante chateados em não poder concluir nenhum dos dois dias de rali, agradecemos a Deus por que sabemos que Ele tem cuidado de nós, ainda que em meio às circunstâncias adversas”, comenta Stanger.

Rali x Perigo

“O rali tem um risco calculado. Claro que sabemos que há uma dose de perigo como em qualquer esporte onde a velocidade é o foco. Para tanto, nossos carros são pensados para nos oferecer desempenho e segurança compatíveis aos obstáculos que sabemos que podemos enfrentar”, explica Ximenes, que complementa, “Numa prova como está, deste nível, é preciso ter coragem para andar no limite beirando penhascos, pirambeiras e trechos sem zona de escape. Porém, neste campeonato estão reunidos os melhores pilotos e navegadores do país, somos ousados e destemidos porque sabemos o que estamos fazendo, e o fazemos com segurança”.

O rali é um esporte seguro, e dias difíceis fazem parte da trajetória de grandes campeões. Para Riamburgo e Stanger cada dia incompleto aumenta a vontade de vencer. A próxima prova, o Rally dos Amigos, acontece no dia 6 de dezembro, em SP.

Apesar dos problemas com a dupla oficial, a ProMacchina Rally colocou dois carros, que recebem apoio do time, dentre os cinco primeiros colocados. Maurício Bortolanza/ Gustavo Bortolanza, foram vice-campeões. Julio Bonache/ Lourival Roldan fecharam a prova na 4ª colocaçào.