Equipes rivais solicitam análise da suspensão da Red Bull

27 de março de 2010

A eficácia do carro da Red Bull está levantando algumas questões quanto à legalidade dos esquemas de suspensão adotados por Adrian Newey, com algumas das figuras do paddock pedindo esclarecimentos por parte da FIA acerca de um hipotético sistema de suspensão que estaria funcionando como uma espécie de suspensão ativa.

Martin Whitmarsh, chefe da McLaren, foi um dos que falaram abertamente (embora sem proceder a acusações) acerca da possibilidade dos Red Bull contarem com uma suspensão adaptável que lhes permita ter o carro mais perto do solo na classificação e a uma distância eficaz na corrida, quando o carro está mais pesado. Recorde-se que a classificação é agora feita com os tanques de combustível vazios, mas o acerto do carro tem de ser o mesmo na classificação e na corrida, para a qual terá que largar com o tanque cheio.

“Não sei nada de concreto. Há alguns rumores no paddock como é normal com este tipo de coisas e há uma oportunidade para analisar o sistema. É uma área em que se os engenheiros tivessem vindo falar comigo há alguns meses atrás e dito para vermos este sistema, eu teria logo dito que não pensava que fosse permitido. Mas, se um sistema desse tipo for considerado legal, então temos que ter um o mais depressa possível”, disse Martin Whitmarsh ao ‘Autosport.com’.

Como tal, e no meio de uma possível nova controvérsia, Ross Brawn (foto), chefe da Mercedes GP, veio pedir à FIA que analise e esclareça a situação: “Penso que temos de esclarecer tudo de forma a sermos justos para a Red Bull, porque têm surgido acusações e isso é injusto. Eles têm um grande carro e não há provas de que estejam fazendo qualquer coisa de ilegal”, afirmou o britânico, defendendo que não acredita na possibilidade da Red Bull estar recorrendo a um sistema ilegal.

“Não se pode mexer no ajuste da suspensão, mas qualquer coisa que influencie a suspensão, seja a pressão do gás, seja a manipulação intencional da temperatura, teria esse efeito. Penso que o Charlie tem de esclarecer o assunto para acabar com a controvérsia. Não quer dizer necessariamente que algo acontece, mas haverá pistas em que se tem o acerto do carro para a corrida e temos de aceitar o compromisso que deriva da classificação”, concluiu Ross Brawn.

Fonte: F1Mania.net – redacao@f1mania.net

Montagem sobre foto da Red Bull Racing/Getty Imagem
Foto: Mercedes F-1/Divulgação