Meira se mostra impressionado com nível de equilíbrio da F-Indy em St. Petersburg

28 de março de 2010

A nona fila do grid não era o que Vitor Meira esperava da tomada de tempos que definiu, neste sábado (27), as posições de largada da segunda etapa da temporada da Fórmula Indy. O piloto brasileiro da A.J. Foyt Racing vai largar em 17º para a corrida deste domingo (28) nas ruas de St. Petersburg, na Flórida. A pole-position foi conquistada pelo australiano Will Power, da Penske, vencedor da prova de duas semanas atrás em São Paulo.

“Não era bem o que eu estava pensando, mas o que me impressionou mesmo é o modo como os tempos estão apertados”, manifestou o piloto. “São 24 carros, e os pilotos vão à pista separados em dois grupos de 12, depois as posições são intercaladas. Fui o nono colocado do meu grupo ficando a menos de quatro décimos (de segundo) do mais rápido”, disse. “Se eu estivesse no outro grupo, com o mesmo tempo, ficaria em quinto e iria para a fase seguinte”, comparou.

Meira, que completou 33 anos neste sábado, disse estar satisfeito com o carro. “É um dos melhores carros que eu tive aqui em St. Pete. Por causa da competitividade, não ficou muito claro do que o carro é capaz, mas está muito melhor do que no Brasil”, atestou o brasiliense, que terminou a etapa paulista em terceiro. “Minha posição no grid não demonstra o quanto o carro está bom, mas os tempos estão muito próximos, não é pouco, não”.
O piloto da A.J. Foyt admite que a busca por outro bom resultado passa pela questão estratégica. “O primeiro passo vai ser passar pelas primeiras voltas sem nenhum problema e, a partir disso, tentar ganhar posições, de uma forma ou de outra, ou na pista ou na estratégia. Vamos economizar combustível para ficar mais tempo na pista, ou andar forte para trocar pneus mais cedo, algo assim. Mas vamos fazer alguma coisa extrema”, antecipou.

A segunda etapa da Fórmula Indy, neste domingo, terá largada às 16h45 de Brasília. A corrida terá transmissão ao vivo do canal por assinatura Bandsports.